sicnot

Perfil

Economia

Atenas e credores chegam a acordo sobre metas orçamentais

A Grécia e os seus credores chegaram a um acordo sobre as metas orçamentais do país para os próximos três anos, informou esta noite uma fonte governamental citada pela agência estatal ANA.

© Ronen Zvulun / Reuters

Foi acordado que a Grécia vai enfrentar um défice primário (saldo orçamental excluindo os pagamentos de dívida) de 0,25 do PIB em 2015, antes de um excedente primário de 0,5% do PIB em 2016, de 1,75% em 2017, e de 3,5% em 2018, segundo a fonte.

Após terem prosseguido durante todo o fim de semana, as discussões entre Atenas e os credores sobre um terceiro plano de resgate à Grécia recomeçaram na manhã de segunda-feira.

Na segunda-feira foi referido que o Governo grego pretende que o texto do acordo seja votado pelos deputados na quinta-feira, para que seja apresentado no dia seguinte aos ministros das Finanças da zona euro (Eurogrupo).

Este cenário, caso se concretize, permitiria a entrada em vigor do novo plano de ajustamento antes de 20 de agosto, data em que a Grécia deve proceder a mais um reembolso ao Banco central europeu (BCE) no montante de 3,4 mil milhões de euros.

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão