sicnot

Perfil

Economia

Atividade do setor imobiliário em Portugal caiu 54% em 2014

O número de fogos concluídos em construções novas em 2014 em Portugal situou-se abaixo dos 9.500, o que representa um decréscimo de 54% face a 2013, indica um estudo da Informa D&B hoje divulgado.

De acordo com o estudo 'Setores Portugal "Sociedades Imobiliárias"', a queda verificada em 2014 representa um decréscimo de 92% face ao número máximo de fogos concluídos em construções novas em 2012.

O excesso de oferta no mercado residencial e a reduzida procura, em consequência do elevado endividamento das famílias e da taxa de desemprego, serão duas das razões que continuam a limitar a evolução da atividade no mercado imobiliário português, indica o estudo.

No que respeita aos fogos licenciados em construções novas para habitação, é de salientar que também este número diminuiu no ano passado: em 2014, registaram-se cerca de 6.800 fogos licenciados, uma queda de 8% face ao ano anterior.

Quanto às taxas de ocupação, o estudo assinala uma recuperação no mercado não residencial, permitindo a estabilização das rendas de arrendamento.

Numa análise realizada à estrutura da oferta, existiam mais de 16.200 empresas dedicadas à compra e venda de bens imobiliários em 2013, sendo que 37% se concentravam na zona de Lisboa e 34% na zona Norte de Portugal.

Já o número de sociedades com atividade de arrendamento de bens imobiliários atingiu perto de 2.800, sendo que as zonas de Lisboa e Norte contêm 39% e 29% do total de empresas, respetivamente.

Quanto ao volume de emprego gerado pelo setor, este tem mantido uma tendência de decréscimo nos últimos anos: em 2013 havia 27.800 trabalhadores, enquanto em 2008 se contavam 33.100.

Lusa

  • Explosão em Leicester destrói loja e apartamento

    Mundo

    Uma forte explosão, seguida de uma incêndio, terá destruído este domingo um estabelecimento comercial e um apartamento em Leicester, no Reino Unido. Não há vítimas a registar. As autoridades ainda não sabem o que poderá estar na origem da explosão.

    Em atualização

  • "Vejam a cor da seara: a parte mais amarela é provocada pelo stress"
    2:20
  • Rogério Alves "perplexo" com nomeação de Elina Fraga
    1:52

    País

    O antigo bastonário da Ordem dos Advogados, Rogério Alves, admite que ficou "perplexo" com a escolha de Elina Fraga para vice-presidente do PSD. Em entrevista ao DN e à TSF Rogério Alves acusa a também ex-bastonária de defender sempre o contrário do PSD e de se opor à modernização e simplificação da justiça.

  • "Matavam as crianças a tiro", os relatos de rohingyas que fugiram de Myanmar
    2:02
  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39