sicnot

Perfil

Economia

Procura mundial de crude cresce ao ritmo mais rápido dos últimos 5 anos

A procura mundial de petróleo está a crescer ao ritmo mais rápido dos últimos cinco anos, apoiada pela recuperação económica e pelos baixos preços do crude, o que compensa o aumento da oferta, anunciou hoje a Agência Internacional da Energia.

Plataforma petrolífera no Mar do Norte.

Plataforma petrolífera no Mar do Norte.

© POOL New / Reuters

No seu relatório mensal, a Agência Internacional da Energia (AIE) afirma que a procura irá crescer 1,6 milhões de barris diários este ano, mais 260.000 barris do que os calculados no seu último relatório, o que supõe "o maior aumento em cinco anos".

Apostando por uma manutenção da recuperação da economia, a AIE calcula que em 2016 a procura será de mais 1,4 milhões de barris diários, 410.000 mais do que os calculados até agora.

Em paralelo, a Agência considera que haverá paulatinamente um ajuste à oferta, a razão pela qual os preços do crude caíram nos últimos meses e que provocou uma redução na extração, em particular nos Estados Unidos.

Em julho já se notou uma queda na oferta, menos 600.000 barris diários, sobretudo graças à queda de produção nos países não membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).

A AIE assinalou que o equilíbrio entre a oferta e a procura não será alcançado antes do final do próximo ano devido a uma política dos países da OPEP de manter uma produção elevada, reduzindo os preços.

O barril situa-se atualmente abaixo dos 50 dólares, bastante longe dos 115 dólares de junho de 2014.

A manter-se o atual ritmo de produção na OPEP, cerca de 31,7 milhões de barris diários em 2016, a oferta será na segunda metade de este ano superior à procura em 1,4 milhões de barris, o que colocará à prova as capacidades mundiais de armazenamento de crude, assinalou a AIE.

A Agência explicou que as suas previsões não têm em conta um possível aumento da produção iraniana como consequência do levantamento das sanções internacionai,s depois de ter assinado um acordo sobre a sua política de energia nuclear.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.