sicnot

Perfil

Economia

Desconvocada greve dos seguranças aeroportuários

O Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA) desconvocou a greve dos trabalhadores da Securitas marcada para sábado nos aeroportos do Porto, Funchal e Porto Santo, depois de a empresa ter-se comprometido a satisfazer as suas reivindicações.

© Hugo Correia / Reuters

Os trabalhadores da Securitas naqueles aeroportos convocaram na terça-feira uma greve para sábado, contra a recusa da empresa em pagar o trabalho suplementar e feriados como previsto no Contrato Coletivo de Trabalho.

A delegada do SITAVA Charlene Dias adiantou nesse dia que a "empresa já não paga feriados nem horas extra desde o início do ano e recusa-se a entrar em acordo com os trabalhadores ou com as organizações sindicais".

Segundo um comunicado do SITAVA agora divulgado, "a empresa assumiu o cumprimento das suas "obrigações relativas ao trabalho suplementar, trabalho noturno e trabalho em dia feriado".

"A Securitas assume também que situações que não foram contempladas até agora devido a erro ou omissão no processamento salarial serão corrigidas no mês em curso", lê-se no comunicado.

Face a essa decisão, os trabalhadores entenderam que "estão reunidas as condições para que se desconvoque a greve".

Numa nota enviada à agência Lusa, a Securitas congratula-se com esta decisão e "reitera a sua total disponibilidade, empenho e interesse na salvaguarda da segurança e condições de trabalho de todos os seus colaboradores e reafirma a sua postura de abertura e diálogo em prol da sustentabilidade do setor".

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.