sicnot

Perfil

Economia

IKEA recomenda devolução de luzes de presença por questões de segurança

O grupo sueco de mobiliário e decoração IKEA pediu hoje aos clientes para devolverem as luzes de presença para crianças PATRULL compradas nas suas lojas, por questões de segurança.

O produto já não está à venda atualmente

O produto já não está à venda atualmente

Ikea

Em comunicado, o grupo IKEA pede aos clientes que compraram uma ou várias luzes de presença PATRULL para as entregarem em qualquer loja, sendo depois reembolsados.

A decisão surge na sequência de uma situação de que a IKEA teve conhecimento, a nível global, e que envolveu uma criança de um ano e sete meses.

De acordo com o grupo sueco, a criança estava a brincar com uma luz de presença PATRULL e, ao tentar removê-la da tomada elétrica, a tampa protetora saltou e provocou um choque elétrico, causando ferimentos na mão da criança.

"Sempre que um produto IKEA está envolvido em qualquer tipo de incidente que ponha em causa a segurança e bem-estar das pessoas, principalmente crianças, agimos e é isso que estamos a fazer agora: decidimos retirar imediatamente das nossas lojas as lâmpadas de presença PATRULL e já não estão à venda", avançou o grupo em comunicado.

O IKEA adiantou que as luzes de presença foram submetidas novamente a testes de segurança e estão em conformidade com a legislação e normas dos países onde são comercializadas.

"Na sequência deste incidente submetemos mais de 600 luzes de presença PATRULL a testes de segurança e todas obtiveram parecer positivo. Apesar disso, a IKEA decidiu recolher globalmente o produto para evitar o risco de virem a surgir novos potenciais incidentes", salientou o grupo.

O grupo sueco pede ainda que as devoluções deste artigo devem ser feitas no Balcão de Apoio a Cliente das lojas IKEA, não sendo necessária a apresentação do talão (recibo) de compra.

As luzes de presença PATRULL estiveram à venda na Europa, incluindo Portugal, e América do Norte desde 2013.

Lusa

  • Polémica "Supernanny" em debate hoje na SIC
    2:25
  • Centeno aponta para a reforma e expansão do euro
    0:32

    Economia

    O ministro das Finanças português participa hoje na primeira reunião enquanto presidente do Eurogrupo. À entrada para o encontro dos ministros das Finanças da moeda única, Mário Centeno apontou a reforma do Euro como um dos principais desafios do mandato que agora inicia. 

  • Puigdemont chegou à Dinamarca e não foi detido

    Mundo

    A Justiça espanhola pediu à Dinamarca para ativar a ordem de detenção europeia contra Carles Puigdemont, que ignorou as ameaças de detenção e decidiu deslocar-se a Copenhaga para participar numa conferência. Entretanto na Catalunha, o presidente do parlamento propôs Puigdemont para voltar a dirigir o Governo Regional.

  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

    Luís Marques Mendes

  • O caso Assange é "um problema" para o Equador

    Mundo

    O Presidente equatoriano, Lenin Moreno, declarou no domingo que o asilo atribuído ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, pela embaixada do Equador em Londres desde 2012 é "um problema herdado" que constitui "mais que um aborrecimento".