sicnot

Perfil

Economia

IKEA recomenda devolução de luzes de presença por questões de segurança

O grupo sueco de mobiliário e decoração IKEA pediu hoje aos clientes para devolverem as luzes de presença para crianças PATRULL compradas nas suas lojas, por questões de segurança.

O produto já não está à venda atualmente

O produto já não está à venda atualmente

Ikea

Em comunicado, o grupo IKEA pede aos clientes que compraram uma ou várias luzes de presença PATRULL para as entregarem em qualquer loja, sendo depois reembolsados.

A decisão surge na sequência de uma situação de que a IKEA teve conhecimento, a nível global, e que envolveu uma criança de um ano e sete meses.

De acordo com o grupo sueco, a criança estava a brincar com uma luz de presença PATRULL e, ao tentar removê-la da tomada elétrica, a tampa protetora saltou e provocou um choque elétrico, causando ferimentos na mão da criança.

"Sempre que um produto IKEA está envolvido em qualquer tipo de incidente que ponha em causa a segurança e bem-estar das pessoas, principalmente crianças, agimos e é isso que estamos a fazer agora: decidimos retirar imediatamente das nossas lojas as lâmpadas de presença PATRULL e já não estão à venda", avançou o grupo em comunicado.

O IKEA adiantou que as luzes de presença foram submetidas novamente a testes de segurança e estão em conformidade com a legislação e normas dos países onde são comercializadas.

"Na sequência deste incidente submetemos mais de 600 luzes de presença PATRULL a testes de segurança e todas obtiveram parecer positivo. Apesar disso, a IKEA decidiu recolher globalmente o produto para evitar o risco de virem a surgir novos potenciais incidentes", salientou o grupo.

O grupo sueco pede ainda que as devoluções deste artigo devem ser feitas no Balcão de Apoio a Cliente das lojas IKEA, não sendo necessária a apresentação do talão (recibo) de compra.

As luzes de presença PATRULL estiveram à venda na Europa, incluindo Portugal, e América do Norte desde 2013.

Lusa

  • Constitucional chumba algumas normas da lei de barrigas de aluguer

    País

    O Tribunal Constitucional chumbou algumas normas do acórdão sobre as barrigas de aluguer. De acordo com o Expresso, a decisão já foi comunicada à Assembleia da República. A obrigatoriedade da regulamentação da lei ser feita pelo Parlamento e não pelo Governo terá sido unânime.

  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • A história do bebé que continua a lutar pela vida depois do tribunal ter desligado as máquinas

    Mundo

    Alfie Evans sofre de uma doença cerebral degenerativa. A sua condição levou o caso à justiça e, depois de uma batalha judicial entre os pais e o hospital, os juízes determinaram que as máquinas do suporte artificial de vida fossem desligadas. Apesar de os aparelhos terem sido desligados na segunda-feira à noite, segundo os pais, a criança de 23 meses continua a lutar pela vida, respirando sozinha.

    SIC

  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17
  • O recado de Donald Trump à Coreia do Norte 

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, exortou Pyongyang a eliminar todo o seu arsenal nuclear, precisando o que queria dizer exatamente ao apelar para a "desnuclearização" do regime totalitário, antes de uma aguardada cimeira com o líder norte-coreano.

  • Pato em excesso de velocidade faz disparar radar numa estrada suíça
    1:31