sicnot

Perfil

Economia

Hillary Clinton contra exploração petrolífera no Alasca

Hillary Clinton, candidata à nomeação democrata para as presidenciais dos Estados Unidos, manifestou terça-feira a sua oposição à exploração petrolífera no Ártico, um dia após Barack Obama ter dado luz verde à Shell para fazer perfurações exploratórias.

"O Ártico é um tesouro único. Não podemos correr o risco de fazer perfurações", escreveu na rede social Twitter a antiga secretária de Estado no primeiro mandato presidencial de Obama.

"O Ártico é um tesouro único. Não podemos correr o risco de fazer perfurações", escreveu na rede social Twitter a antiga secretária de Estado no primeiro mandato presidencial de Obama.

© David Becker / Reuters

"O Ártico é um tesouro único. Não podemos correr o risco de fazer perfurações", escreveu na rede social Twitter a antiga secretária de Estado no primeiro mandato presidencial de Obama.

No início de maio, o Governo dos Estados Unidos autorizou a Shell a iniciar perfurações exploratórias de hidrocarbonetos no Oceano Ártico, ao largo do Alasca.

Na segunda-feira, o Governo deu ao grupo petrolífero anglo-holandês a autorização que faltava.

As associações de proteção do ambiente contestaram a decisão, destacando os elevados riscos para os recursos do oceano naquela parte remota do mundo.

A administração de Obama assegura que foi feito um "alto padrão de exigências" para proteger o ecossistema da região, assim como os meios de subsistência e tradições culturais dos seus habitantes.

Hillary Clinton tem apoiado as medidas anunciadas pelo Presidente Barack Obama na luta contra as alterações climáticas.

Mas a candidata -- grande favorita nas primárias do lado dos democratas -- continua a ser evasiva sobre a questão ambiental mais sensível e que Barack Obama deve decidir: a construção do oleoduto Keystone XL.

O oleoduto vai permitir o transporte de petróleo das areias betuminosas de Alberta, Canadá, para o centro dos Estados Unidos, Nebraska, para chegar às refinarias do Golfo do México.

O Presidente norte-americano deve visitar o Alasca no final de agosto.

"Vou lá porque os habitantes do Alasca estão na linha da frente de um dos nossos maiores desafios do nosso século: as alterações climáticas", explicou.

"No Alasca, o gelo está a derreter. A caça e a pesca de que as pessoas vivem estão ameaçadas", afirmou Obama, num vídeo divulgado pela Casa Branca.

Lusa

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Brasil já tirou o "pé do chão"
    1:59

    Mundo

    Já começaram os desfiles e festas de carnaval, no Rio de Janeiro.Esta sexta feira foi o início oficial das celebrações com centenas de milhar de pessoas nas ruas até de madrugada.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato. 

  • Atores de Hollywood contra Trump
    1:44

    Mundo

    Centenas de pessoas juntaram-se em mais um protesto contra o presidente dos Estados Unidos. A manifestação, em Beverly Hills, juntou várias estrelas de Hollywood.