sicnot

Perfil

Economia

Polícia chinesa interroga 11 pessoas por alegadas operações ilegais na bolsa

A polícia chinesa convocou 11 pessoas, incluindo um jornalista de economia, no âmbito de um inquérito sobre operações ilegais nos mercados bolsistas, noticiaram os 'media' estatais.

© Kim Hong-Ji / Reuters

Depois de as bolsas terem sofrido perdas de 30% desde meados de junho, Pequim anunciou várias medidas para tentar controlar a situação.

As autoridades acusam um jornalista da revista Caijing de ter colaborado com terceiros para fabricar e espalhar informações falsas sobre o comércio de valores mobiliários e mercados de futuros, anunciou a agência Nova China.

Em comunicado, a revista defendeu o jornalista, Wang Xiaolu, mas confirmou que foi intimado pela polícia.

Segundo a AFP, num artigo publicado em julho, Wang escreveu que a autoridade reguladora de valores mobiliários estudava a possibilidade de uma saída dos fundos públicos do mercado.

A Comissão Chinesa de Regulação dos Mercados Financeiros desmentiu a informação e considerou o artigo "irresponsável", mas no início deste mês, a comissão anunciou que a China Securities Finance Corp. (organismo de intervenção nas bolsas em nome do governo) continuaria a ter um papel durante "vários anos", mas só entraria no mercado em caso de volatilidade, o que foi interpretado como um sinal de menor intervenção governamental nos mercados bolsistas.

Segundo a imprensa, oito pessoas que trabalham na empresa financeira Citic Securities também são suspeitas de operações ilegais, incluindo o diretor-geral, Xu Gang. Há ainda dois outros suspeitos ligados à regulação.

Lusa

  • Bolsa chinesa continua em derrocada
    1:23

    Economia

    A bolsa chinesa continua em derrocada depois do segundo dia de perdas significativas. Numa altura em que as autoridades chinesesas tentam de tudo para acalmar a derrocada, a praça de Xangai fechou a cair mais de 7,5%, enquanto no resto do mundo já há sinais de recuperação.

  • Derrocada na bolsa de Xangai
    0:54

    Economia

    Continua o tombo na bolsa chinesa. A praça de Xangai fechou hoje a cair mais de 7,5%. As autoridades chinesesas tentam de tudo para acalmar a derrocada, mas os efeitos são incertos.

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Lince ibérico esteve à venda no OLX

    País

    Um anúncio de venda de um lince ibérico, por 1.500 euros, foi publicado esta semana no site de classificados OLX, com uma morada de Alcoutim, no Algarve. A autenticidade da publicação não foi confirmada, mas em setembro foi encontrada a coleira de um lince ibérico precisamente em Alcoutim. As autoridades estão a investigar.

    SIC

  • Estabilização dos solos nas áreas ardidas
    1:58

    País

    Está a começar uma intervenção de emergência para estabilizar os solos nas áreas ardidas nos incêndios florestais. O trabalho das equipas que estão no terreno arrancou na zona da Lousã mas vai passar por vários concelhos como Pampilhosa da Serra e Vila Real.