sicnot

Perfil

Economia

Bolsa de Xangai encerra a subir mais de 5%

Depois de cinco sessões no vermelho, a Bolsa de Xangai encerrou hoje em alta com ganhos de 5,34%. Pela primeira vez esta semana a praça chinesa inverteu o ciclo de pesadas perdas, as mais acentuadas dos últimos 8 anos.

© Yuya Shino / Reuters

O Índice Composite de Xangai valorizou 156,3 pontos (5,34%), cotando-se nos 3.083,59 pontos, ultrapassando a barreira psicológica dos 3.000 pontos que perdeu pela primeira vez na terça-feira, desde dezembro último, quando encerrou abaixo desse patamar.

O principal indicador de Shenzhen, a segunda praça financeira da China, fechou a subir 3,58%, depois de ter enfrentado uma série de perdas após a pausa para almoço, as quais conseguiu inverter, recuperando-se na última meia hora da sessão.

Bolsa de Tóquio encerra em alta

A bolsa de Tóquio também encerrou hoje, com o principal índice, o Nikkei, a ganhar 197,61 pontos, ou 1,08%, cotando-se nos 18.574,44 pontos. Também o segundo indicador, o Topix, fechou a valorizar 21,44 pontos, ou 1,45%, até aos 1.500,41 pontos.

Igualmente a fechar no verde as bolsas de Hong Kong e Coreia do Sul.

Com Lusa

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Itália tenta colocar migrações na agenda do G7 contra vontade dos EUA
    1:45
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.