sicnot

Perfil

Economia

Consumo de combustíveis aumenta 3,4% até julho

O consumo de combustíveis cresceu 3,4% até julho face ao período homólogo do ano anterior, enquanto o preço aumentou quase 7,8 cêntimos por litro de gasóleo e 21,6 cêntimos na gasolina desde o início do ano.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

Segundo o relatório mensal da Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis (ENMC), em julho, o consumo mensal de combustível manteve a tendência de crescimento, tendo aumentado 4,4% face ao mês de junho, superando a média do aumento dos primeiros sete meses que foi de um crescimento de 3,4%.

Face julho do ano anterior, o consumo de gasóleo aumentou 3%, tendo o consumo de gasolina subido 0,7%.

Entre janeiro e julho, o preço médio de venda aumentou em 7,8 cêntimos por litro e 21,6 cêntimos por litro do gasóleo e da gasolina, respetivamente.

Mas em relação ao ano anterior, o preço médio de venda ao público diminuiu 15 cêntimos por litro no gasóleo e 1,2 cêntimos na gasolina respetivamente, entre e média de janeiro de 2014 e a média de julho de 2015.

Segundo o relatório, o preço médio de venda do gasóleo em Portugal era, a 27 de julho, três cêntimos acima da média da União Europeia, sendo o 10.º país dos 28 com o preço mais elevado no gasóleo, após impostos.

No caso da gasolina, Portugal era o sétimo país com o preço final mais elevado após impostos, entre os 28 países, encontrando-se 4,8 cêntimos (31%) acima da média da União Europeia.

Lusa

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Novo campo de refugiados construído em Mossul

    Mundo

    Um novo campo de refugiados foi construído em Mossul, no Iraque. Com cerca de 4 mil tendas, foi construído durante 45 dias para albergar os deslocados que se prevê que aumentem com a atual ofensiva militar na zona ocidental da cidade.