sicnot

Perfil

Economia

Maioria das bolsas na Europa em queda, China voltou às perdas

A maioria das bolsas na Europa seguem hoje a negociar em queda, à exceção de Milão e Atenas, que seguem em terreno positivo.

© Kim Hong-Ji / Reuters

Pelas 8:30 [hora de Lisboa], o Euro Stoxx 50 cedia 0,48% para 3.270,18 pontos, com as principais praças europeias a oscilarem entre as perdas de 0,72% de Paris e os ganhos de 1,08% na bolsa de Atenas.

As ações em Madrid recuavam 0,41% e em Frankfurt perdiam 0,55%, pela mesma hora. Já Milão subia 0,22%. A bolsa de Londres estará encerrada por ser feriado.

Já em Lisboa, o índice PSI20 mantinha a tendência de abertura da sessão e seguia a perder 0,56% para 5.250,55 pontos.

Os investidores estarão hoje atentos aos dados da inflação homóloga na zona euro em agosto, estimando-se uma descida de 0,1%, "movimento inverso ao pretendido pelo BCE [Banco Central Europeu] com o programa de compra de ativos que tem em curso (recolocação nos 2%)", refere o analista de mercados Ramiro Loureiro

Nos Estados Unidos será conhecido o indicador Chicago PMI, com os analistas a estimarem uma estagnação do ritmo de expansão da atividade industrial neste distrito da Reserva Federal norte-americana (Fed).

Entretanto, o preço do barril de petróleo Brent, para entrega em outubro, abriu hoje em baixa no Intercontinental Exchange Futures de Londres, a valer 49,25 dólares, menos 0,8% do que no fecho da sessão anterior.

Na sexta-feira, o Brent encerrou no mercado de futuros de Londres nos 50,05 dólares, mais 5,23% do que no fecho da sessão anterior.

O euro, por sua vez, estava a valorizar na abertura do mercado de divisas de Frankfurt ao transacionar-se a 1,1250 dólares, contra 1,1224 dólares a que se negociou nas últimas horas do dia anterior.

Nos mercados asiáticos, a bolsa de Xangai abriu hoje em baixa e mantinha as perdas e meio da sessão quando o seu índice geral cedia 2,61% (84,27 pontos) para as 3.148,08 unidades.

A principal bolsa chinesa, que registou subidas consecutivas durante dois dias após uma crise que levou a perder quase 23% em pouco mais de uma semana, abriu com perdas no Índice Composite de Xangai que se mantiveram até ao intervalo da sessão.

A segunda maior praça financeira chinesa - a de Shenzhen - seguia a mesma tendência a meio da sessão, com o seu índice geral a perder 2,39%.

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.

  • "Estar na Web Summit foi dizer em empreendedorês: estamos vivos, estamos aqui!"

    Web Summit

    No seguimento da entrevista à blogger Sara Riobom, que conhecemos durante a WebSummit, trazemos a história de outro jovem português (que não trabalha sozinho) que esteve no evento, em Lisboa, a promover a sua startup. Quis o acaso e as peripécias do direto e do destino que acabasse por receber um visitante ilustre e especial no seu stand: nada mais nada menos do que o primeiro-ministro, António Costa. Recentemente estiveram no Shark Tank, onde conseguiram captar a atenção de um dos “tubarões” do programa da SIC. Mas o que queremos saber é…

    Martim Mariano