sicnot

Perfil

Economia

Vendas de automóveis aumentam 24% em agosto

As vendas de automóveis em Portugal aumentaram 24% em agosto, em relação ao mesmo mês do ano anterior, tendo sido vendidos 11.628 veículos, de acordo com a Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

© Kim Kyung Hoon / Reuters

Em termos acumulados, nos primeiros oito meses do ano foram vendidos em Portugal 146.928 veículos automóveis, ou seja, mais 27,7% do que no período homólogo de 2014.

Apesar da subida, a ACAP realça que o volume de vendas registado no mês de agosto continua abaixo da média dos últimos 15 anos.

O mercado de veículos ligeiros (ligeiros de passageiros e comerciais ligeiros) teve um crescimento de 23,4% em agosto relativamente a igual mês do ano anterior, ascendendo a um total de 11.370 veículos desta categoria.

Até ao final de agosto, o mercado de ligeiros atingiu as 144.410 unidades, o que correspondeu a um crescimento homólogo de 27,5%.

Já no mercado de veículos pesados de passageiros e de mercadorias, o acréscimo de vendas atingiu os 59,3% em relação ao mês homólogo do ano anterior, tendo sido comercializados 258 veículos desta categoria.

Em termos acumulados, as vendas atingiram as 2.518 unidades, o que representou um acréscimo do mercado de 41,9% relativamente ao período homólogo de 2014.

Lusa

  • Costa preparado para falar da renegociação da dívida no plano europeu
    2:24

    País

    O primeiro-ministro não quer quebrar com as regras impostas pela UE e não vai dar o primeiro passo na renegociação da dívida, mas estará na linha da frente quando Bruxelas ceder. Em entrevista à RTP, António Costa garante que o Governo cumpriu tudo aquilo que acordou com o presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues.

  • Nova Deli é "altamente tóxica" para os cidadãos

    Mundo

    Nova Deli foi considerada altamente tóxica para os cidadãos. A capital da Índia é considerada há mais de três anos a cidade mais poluída do mundo, mas só este ano se concluiu que é tão tóxica que é capaz de provocar doenças crónicas a quem lá vive.