sicnot

Perfil

Economia

Ministros da agricultura da UE debatem mercado do leite enquanto produtores protestam

Os ministros da Agricultura da União Europeia (UE) reúnem-se na segunda-feira, em Bruxelas, para debater, entre outros, o mercado dos laticínios, enquanto se manifestam, junto às instituições, produtores de leites de vários Estados-membros, incluindo Portugal.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Andrew Yates / Reuters

Os preços pagos ao produtor têm sofrido quebras no setor do leite, com uma conjuntura marcada pelo fim das quotas de produção, um regime que terminou a 31 de março -- após 30 anos em vigor -, e pelo embargo da Rússia a produtos da UE.

A situação do mercado dos laticínios, que a Comissão Europeia já admitiu ser "difícil", é o mote para uma manifestação de produtores de leite, na segunda-feira de manhã nas proximidades das instituições europeias, e na qual participa uma delegação portuguesa da Confederação Nacional da Agricultura.

Portugal, numa posição conjunta com outros Estados-membros, quer que Bruxelas aumente o preço de intervenção (compra de leite e também ajudas ao armazenamento), de modo a ajudar os produtores quando há excesso no mercado.

O valor a partir do qual pode haver uma intervenção pública para compra de leite está atualmente fixado nos 0,21 euros.

Em agosto, o comissário europeu para a Agricultura, Phil Hogan, reconheceu que os setores dos laticínios e da suinicultura enfrentam "dificuldades", mas salientou que as medidas a adotar na segunda-feira "não podem pôr em causa a orientação para o mercado"da política agrícola comum.

Os protestos dos agricultores têm início hoje com uma marcha de tratores.

Lusa

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".