sicnot

Perfil

Economia

Crédit Agricole negoceia multa até mil milhões dólares EUA por violar embargo

O banco francês Crédit Agricole está em vias de concluir um acordo com a Justiça dos EUA, que implica pagar uma multa de até mil milhões de dólares (891 milhões de euros), por ter violado embargos impostos por Washington.

© Jean-Paul Pelissier / Reuters

A situação foi comunicada à agência de notícias AFP por envolvidos no processo.

Este compromisso está em vias de ser alcançado com as cinco principais entidades estatais norte-americanas envolvidos no dossiê das alegadas violações dos embargos impostos pelos EUA ao Sudão e ao Irão, segundo aquelas fontes, que solicitaram o anonimato.

O acordo deve ser anunciado nas próximas semanas.

As autoridades envolvidas são o Departamento da Justiça, o regulador dos serviços financeiros do Estado de Nova Iorque, a Reserva Federal, o Departamento do Tesouro e a Procuradoria de Manhattan, em Nova Iorque.

Contactado pela AFP, o Crédit Agricole recusou fazer comentários.

No início de agosto, o banco francês anunciou que tinha colocado 1,6 mil milhões de euros de parte destinados à resolução de litígios e revelou que estava em negociações "avançadas" com as autoridades norte-americanas.

Aquelas entidades acusam o banco de ter movimentado milhares de milhões de dólares por conta das entidades submetidas a embargo decretado pelos EUA.

Um caso parecido, envolvendo o banco francês BNP Paribas, saldou-se em 2014 com uma multa recorde e o desembolso da soma de 8,9 mil milhões de dólares, bem como a demissão do administrador-delegado, Georges Chodron de Courcel.

Lusa