sicnot

Perfil

Economia

Exportações aumentam 6% e importações 3,8% de maio a julho

As exportações aumentaram 6,0% e as importações 3,8% no trimestre terminado em julho de 2015 face a igual período do ano passado, segundo dados divulgados hoje pelo Instituto Nacional de estatística (INE).

SIC

Segundo o INE, em termos das variações homólogas mensais em julho as exportações de bens aumentaram 5,6% e as importações de bens diminuíram 1,1% face ao mês homólogo (+8,9% e +6,5% em junho de 2015, respetivamente).

Considerando o trimestre terminado em julho de 2015, o défice da balança comercial diminuiu 175,4 milhões de euros, para -2.597,1 milhões de euros, e a taxa de cobertura situou-se em 83,9%, mais 1,7 pontos percentuais (p.p.) que no período homólogo.

No que se refere às variações homólogas mensais, o INE atribui o aumento de 5,6% das exportações em julho sobretudo ao comércio intra-UE (traduzindo o acréscimo verificado na quase totalidade dos grupos de produtos, em especial nas máquinas e aparelhos, produtos agrícolas e plásticos e borrachas).

Já as importações diminuíram 1,1%, em resultado da evolução do comércio extra-UE (essencialmente devido aos combustíveis minerais), dado que as importações intra-UE aumentaram.

Excluindo os combustíveis e lubrificantes, em julho de 2015 as exportações aumentaram 5,7% e as importações 5,5% (respetivamente +10,9% e +14,5% em junho de 2015).

No que se refere às variações face ao mês anterior, em julho de 2015 as exportações aumentaram 3,6%, principalmente em resultado da evolução do comércio intra-UE (sobretudo no calçado e vestuário).

Nas importações a taxa de variação foi nula, já que o aumento das importações extra-UE compensou o decréscimo registado no comércio intra-UE.

Analisando apenas o comércio intracomunitário, no trimestre terminado em julho de 2015 as exportações aumentaram 7,4% e as importações 7,7%, face ao período homólogo, a que correspondeu uma taxa de cobertura de 80,9% e um défice de 2.315,9 milhões de euros.

Em julho de 2015, a variação homóloga das exportações intra-UE atingiu +6,6% (+9,4% no mês anterior), devido ao aumento generalizado de quase todos os grupos de produtos, enquanto as importações intra-UE aumentaram 3,9% (+14,5% no mês anterior), refletindo sobretudo a evolução dos veículos e outro material de transporte.

Em relação a junho de 2015, as exportações intra-UE aumentaram 3,8% e as importações intra-UE diminuíram 0,5%.

No que se refere ao comércio extracomunitário, no trimestre terminado em julho de 2015 as exportações aumentaram 2,5% e as importações diminuíram 6,4%, em termos homólogos, o que resultou num défice de 281,3 milhões de euros e numa taxa de cobertura de 93,0%.

Excluindo os combustíveis e lubrificantes, as exportações extra-UE aumentaram 3,2% e as importações aumentaram 8,2%, tendo o saldo da balança comercial extracomunitária, com exclusão deste tipo de bens, atingido um excedente de 1.022,8 milhões de euros, a que correspondeu uma taxa de cobertura de 147,2%.

Em julho, as exportações para os países terceiros aumentaram 2,9% face a julho de 2014 (+7,8% no mês anterior) e as importações diminuíram 14,5% (-13,4% no mês anterior).

Em termos de variações mensais, em julho de 2015 as exportações extra-UE aumentaram 3,1% face a junho de 2015 e as importações aumentaram 1,6%.

Numa análise por grandes categorias económicas, no trimestre terminado em julho de 2015, face ao período homólogo (maio a julho de 2014), nas exportações os maiores acréscimos verificaram-se no material de transporte e acessórios (+9,9%), combustíveis e lubrificantes (+7,5%) e fornecimentos industriais (+6,5%).

No que se refere às importações, registaram-se aumentos em todas as categorias, exceto nos combustíveis e lubrificantes (-18,0%), tendo-se o maior acréscimo verificado no material de transporte e acessórios (+17,9%), devido sobretudo à evolução dos automóveis para transporte de passageiros.

O INE divulgou também hoje os resultados provisórios do comércio internacional de 2014 que, face aos resultados preliminares que haviam já sido anunciados, revê de 1,8% para 1,7% a taxa de variação anual das exportações e de 3,2% para 3,4% a taxa de variação anual das importações.

Lusa

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • O momento em que Trump quis ser um camionista

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump reuniu-se esta quinta-feira com representantes da indústria de camionagem. Não é apenas do encontro que lhe falamos, mas principalmente da invulgar receção feita por Trump, que entrou para um camião, fingiu que o conduzia e buzinou... em pleno jardim da Casa Branca.

  • FBI investiga possível campanha de espiões russos contra Hillary
    0:57

    Mundo

    A suspeita de ligação entre a equipa de Donald Trump e operacionais russos está a aumentar. A CNN diz que a equipa do Presidente do Estados Unidos da América se coordenou com os russos para atingir Hillary Clinton. O FBI está a investigar registos telefónicos, de viagens, relatórios e transações para offshores.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa para receber dois beijos. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.