sicnot

Perfil

Economia

Exportações aumentam 6% e importações 3,8% de maio a julho

As exportações aumentaram 6,0% e as importações 3,8% no trimestre terminado em julho de 2015 face a igual período do ano passado, segundo dados divulgados hoje pelo Instituto Nacional de estatística (INE).

SIC

Segundo o INE, em termos das variações homólogas mensais em julho as exportações de bens aumentaram 5,6% e as importações de bens diminuíram 1,1% face ao mês homólogo (+8,9% e +6,5% em junho de 2015, respetivamente).

Considerando o trimestre terminado em julho de 2015, o défice da balança comercial diminuiu 175,4 milhões de euros, para -2.597,1 milhões de euros, e a taxa de cobertura situou-se em 83,9%, mais 1,7 pontos percentuais (p.p.) que no período homólogo.

No que se refere às variações homólogas mensais, o INE atribui o aumento de 5,6% das exportações em julho sobretudo ao comércio intra-UE (traduzindo o acréscimo verificado na quase totalidade dos grupos de produtos, em especial nas máquinas e aparelhos, produtos agrícolas e plásticos e borrachas).

Já as importações diminuíram 1,1%, em resultado da evolução do comércio extra-UE (essencialmente devido aos combustíveis minerais), dado que as importações intra-UE aumentaram.

Excluindo os combustíveis e lubrificantes, em julho de 2015 as exportações aumentaram 5,7% e as importações 5,5% (respetivamente +10,9% e +14,5% em junho de 2015).

No que se refere às variações face ao mês anterior, em julho de 2015 as exportações aumentaram 3,6%, principalmente em resultado da evolução do comércio intra-UE (sobretudo no calçado e vestuário).

Nas importações a taxa de variação foi nula, já que o aumento das importações extra-UE compensou o decréscimo registado no comércio intra-UE.

Analisando apenas o comércio intracomunitário, no trimestre terminado em julho de 2015 as exportações aumentaram 7,4% e as importações 7,7%, face ao período homólogo, a que correspondeu uma taxa de cobertura de 80,9% e um défice de 2.315,9 milhões de euros.

Em julho de 2015, a variação homóloga das exportações intra-UE atingiu +6,6% (+9,4% no mês anterior), devido ao aumento generalizado de quase todos os grupos de produtos, enquanto as importações intra-UE aumentaram 3,9% (+14,5% no mês anterior), refletindo sobretudo a evolução dos veículos e outro material de transporte.

Em relação a junho de 2015, as exportações intra-UE aumentaram 3,8% e as importações intra-UE diminuíram 0,5%.

No que se refere ao comércio extracomunitário, no trimestre terminado em julho de 2015 as exportações aumentaram 2,5% e as importações diminuíram 6,4%, em termos homólogos, o que resultou num défice de 281,3 milhões de euros e numa taxa de cobertura de 93,0%.

Excluindo os combustíveis e lubrificantes, as exportações extra-UE aumentaram 3,2% e as importações aumentaram 8,2%, tendo o saldo da balança comercial extracomunitária, com exclusão deste tipo de bens, atingido um excedente de 1.022,8 milhões de euros, a que correspondeu uma taxa de cobertura de 147,2%.

Em julho, as exportações para os países terceiros aumentaram 2,9% face a julho de 2014 (+7,8% no mês anterior) e as importações diminuíram 14,5% (-13,4% no mês anterior).

Em termos de variações mensais, em julho de 2015 as exportações extra-UE aumentaram 3,1% face a junho de 2015 e as importações aumentaram 1,6%.

Numa análise por grandes categorias económicas, no trimestre terminado em julho de 2015, face ao período homólogo (maio a julho de 2014), nas exportações os maiores acréscimos verificaram-se no material de transporte e acessórios (+9,9%), combustíveis e lubrificantes (+7,5%) e fornecimentos industriais (+6,5%).

No que se refere às importações, registaram-se aumentos em todas as categorias, exceto nos combustíveis e lubrificantes (-18,0%), tendo-se o maior acréscimo verificado no material de transporte e acessórios (+17,9%), devido sobretudo à evolução dos automóveis para transporte de passageiros.

O INE divulgou também hoje os resultados provisórios do comércio internacional de 2014 que, face aos resultados preliminares que haviam já sido anunciados, revê de 1,8% para 1,7% a taxa de variação anual das exportações e de 3,2% para 3,4% a taxa de variação anual das importações.

Lusa

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.