sicnot

Perfil

Economia

Operação da Lufthansa regressa à normalidade na quinta-feira

A operação da companhia aérea alemã Lufthansa deverá retomar a normalidade na quinta-feira, depois do Tribunal do Trabalho ter hoje suspendido a greve dos pilotos, que levou ao cancelamento de 1.000 voos, com efeito imediato.

Greve na Lufthansa cancela todos os voos entre Frankfurt e Portugal.

Greve na Lufthansa cancela todos os voos entre Frankfurt e Portugal.

© Kai Pfaffenbach / Reuters

O Sindicato dos Pilotos suspendeu hoje a greve iniciada na terça-feira na Lufthansa, depois do tribunal ter admitido a queixa apresentada na véspera pela companhia aérea alemã, por considerar que os objetivos do projeto não estão relacionados com o acordo coletivo de trabalho, confirmou fonte oficial da companhia à Lusa.

Entretanto, a Lufthansa cancelou 1.000 voos, o que afetou cerca de 140.000 passageiros.

O segundo dia da greve dos pilotos da Lufthansa, o 13º. Desde abril de 2014, paralisou hoje pequenos aeroportos e criou longas filas de espera nos aeroportos de Frankfurt e de Munique.

No centro do conflito estão os planos da companhia para mudar as regras de pré-reforma de 5.400 pilotos, bem como a futura estrutura da transportadora, na qual o sindicato teme uma deslocalização sistemática de postos de trabalho.

Lusa

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23

    País

    A Proteção Civil emitiu um alerta para o tempo frio e seco e pede cuidados redobrados. As temperaturas já começaram a descer, com regiões a registarem valores negativos. No interior, podem chegar aos 5 graus negativos. Até ao Natal o tempo vai manter-se frio, seco e com ausência de chuva.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Fitch retira Portugal do "lixo"
    2:20
  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01
  • Marcelo evita "ideia de que o ano foi todo muito bom"
    3:14

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa disse esta sexta-feira que 2017 teve "o melhor e o pior" e que "é preciso evitar a "ideia que o ano foi todo muito bom". O Presidente da República fez estas declarações depois de António Costa ter dito que a nível económico este "foi um ano particularmente saboroso".