sicnot

Perfil

Economia

Membro do BCE diz que modelo de governação da zona euro é insuficiente

O sistema de governação económica e monetária dos 19 países da zona euro não vai gerar o crescimento necessário para atingir o pleno emprego nem reduzir a dívida, disse hoje o membro do Banco Central Europeu Benoit Coeure.

Michel Euler

"A moldura de governação, como existe atualmente, não é apropriada para o objetivo de gerar o crescimento forte e sustentável que é necessário", disse o membro do Banco Central Europeu Benoit Coeure, em declarações aos jornalistas no final de uma reunião dos ministros das finanças dos países da zona euro, que decorreu no Luxemburgo.

"Precisamos de aumentar a partilha da soberania sobre as políticas fiscais, económicas e financeiras", defendeu o banqueiro, salientando que "a convicção do Banco Central Europeu é que a crise grega foi apenas o mais recente exemplo das questões profundas na União Económica e Monetária".

Citado pela agência Bloomberg, Coeure acrescentou que "olhando para trás, a moldura institucional claramente não era suficientemente forte para incluir políticas estruturais e orçamentais que pudessem prevenir desequilíbrios, e é isso que queremos evitar".

Depois de ajudar os bancos e os governos a lidar com a crise da dívida soberana nos últimos cinco anos, os dirigentes do BCE estão agora a defender uma mudança radical na maneira como a moeda única funciona, escreve a Bloomberg, lembrando que o próprio presidente do BCE, Mario Draghi, assinou também um relatório este ano com mais quatro outros líderes de instituições europeias que defende mais decisões tomadas em conjunto no curto prazo e um Tesouro da zona euro a longo prazo.

Lusa

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.