sicnot

Perfil

Economia

Trabalhadores da Carristur em Lisboa fazem hoje greve de 24 horas

Os trabalhadores da Carristur, em Lisboa, realizam hoje uma greve de 24 horas para exigirem melhores condições de trabalho e aumentos salariais.

carristur.pt

"É uma paralisação contra as degradações das condições de trabalho e salariais, em contraponto com os aumentos que se registaram com diretores desta empresa [Carris, que detém 100% da Carristur]", disse Manuel Leal, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans).

Em causa está o congelamento salarial daqueles trabalhadores desde 2009 e o recente aumento dos diretores em 2.500 euros por mês, segundo dados da Fectrans.

De acordo com Manuel Leal, um motorista da Carristur leva em média para casa 630 euros por mês.

Os trabalhadores realizam também hoje, a partir das 09:00, um plenário para debater a atual situação e decidir formas de luta para o futuro.

Numa declaração enviada por escrito à agência Lusa, a administração da Transportes de Lisboa (que engloba a Carris, Metro e grupo Transtejo) afirmou que a Carristur "não foi alvo de qualquer reorganização, pelo que não se registaram, nesta empresa, alterações de comissões de serviço nem de condições remuneratórias".

Sobre a greve, em Lisboa, "atendendo às características e especificidades da operação turística, não existe necessidade de comunicar eventuais alterações do nível de oferta", acrescentou.

A Carristur é uma operadora de circuitos turísticos em autocarros panorâmicos e exerce a atividade em Lisboa, Porto, Funchal, Coimbra, Braga e Guimarães.

Lusa

  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Jornalista bielorrusso come jornal após perder aposta

    Desporto

    Vyacheslav Fedorenko, editor de desporto de um importante jornal da Bielorrúsia, apostou que o Dinamo Minsk não chegaria aos play-offs da Kontinental Hockey League (KHL), uma liga internacional dominada por equipas russas. Perdeu e acabou a comer as próprias palavras, impressas em papel.