sicnot

Perfil

Economia

OPEP revê em alta estimativa de crescimento anual da procura mundial em 2015

A OPEP reviu hoje em alta a estimativa de crescimento anual da procura mundial em 2015 para 1,60%, contra uma previsão de 1,51% há um mês, anunciou a organização.

© Thomas Peter / Reuters

Com esta revisão, a Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) prevê que a procura atinja 92,79 milhões de barris por dia, mais 1,46 milhões de barris por dia ou 1,60% do que em 2014.

No relatório mensal referente a agosto e hoje divulgado, a OPEP sublinha que esta correção em alta, de mais 84.000 barris por dia, "reflete dados da OCDE [Organização para a Cooperação e Desenvolvimento] melhores do que o esperado".

Em sentido contrário, os especialistas da OPEP reviram em baixa, menos 50.000 barris por dia, a previsão do aumento anual da procura em 2016 para 1,39% (1,29 milhões de barris por dia), contra 1,44% (1,34 milhões de barris por dia) estimado em agosto.

O resultado é uma revisão líquida em alta, de 34.000 barris por dia, para os próximos 16 meses, com um consumo total de 94,08 milhões de barris por dia para o próximo ano.

A organização também corrige em alta a procura mundial do petróleo dos 12 países membros da OPEP, fixando esta em 29,3 milhões de barris por dia em 2015, mais 100.000 barris por dia do que o previsto em agosto, e em 30,3 milhões de barris por dia em 2016 (mais 200.000 barris do que há um mês), ou seja um crescimento anual de um milhão de barris por dia.

Apesar destes cálculos implicarem em 2016 mais do que a quota de produção conjunta da OPEP, fixada em 30 milhões de barris por dia, a denominada "procura da OPEP" é amplamente superada pela oferta atual da organização.

Segundo dados da OPEP, a organização produziu em agosto 31,54 milhões de barris por dia, mais 13.200 milhões de barris por dia do que no mês anterior e um novo máximo de extração.

Por outro lado, a OPEP reviu em baixa a produção de petróleo de países não membros da OPEP, principalmente devido a uma produção dos Estados Unidos menor que a prevista.

O excesso da oferta mundial de petróleo face a uma procura moderada, que provocou a queda dos preços desde meados do ano passado, também se reflete nas reservas comerciais de petróleo nos países industrializados da OCDE.

Em julho, aquelas reservas aumentaram para 2,93 milhões de barris por dia, mais 202 barris por dia do que a média dos últimos cinco anos, fazendo com que o período que permitiria satisfazer as necessidades energéticas dos referidos países aumentasse para 63,3 dias, quase mais cinco dias do que a média dos últimos cinco meses.

O barril de referência da OPEP desceu em agosto para níveis não registados há mais de seis anos, tendo o preço médio atingido 45,46 dólares, devido à evidência de uma oferta abundante e ao medo de uma redução da procura resultante das turbulências dos mercados financeiros chineses e de recessões em economias emergentes como o Brasil e a Rússia.

"Os desenvolvimentos recentes da economia mundial provocaram uma revisão em baixa do crescimento para 3,1% em 2015 e 3,4% em 2016", explica o relatório da OPEP.

"Enquanto o grupo de economias emergentes e em desenvolvimento foram o principal motor do crescimento nos anos recentes, tornou-se claro que o crescimento neste grupo de países está a desacelerar", adianta.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.