sicnot

Perfil

Economia

OPEP revê em alta estimativa de crescimento anual da procura mundial em 2015

A OPEP reviu hoje em alta a estimativa de crescimento anual da procura mundial em 2015 para 1,60%, contra uma previsão de 1,51% há um mês, anunciou a organização.

© Thomas Peter / Reuters

Com esta revisão, a Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) prevê que a procura atinja 92,79 milhões de barris por dia, mais 1,46 milhões de barris por dia ou 1,60% do que em 2014.

No relatório mensal referente a agosto e hoje divulgado, a OPEP sublinha que esta correção em alta, de mais 84.000 barris por dia, "reflete dados da OCDE [Organização para a Cooperação e Desenvolvimento] melhores do que o esperado".

Em sentido contrário, os especialistas da OPEP reviram em baixa, menos 50.000 barris por dia, a previsão do aumento anual da procura em 2016 para 1,39% (1,29 milhões de barris por dia), contra 1,44% (1,34 milhões de barris por dia) estimado em agosto.

O resultado é uma revisão líquida em alta, de 34.000 barris por dia, para os próximos 16 meses, com um consumo total de 94,08 milhões de barris por dia para o próximo ano.

A organização também corrige em alta a procura mundial do petróleo dos 12 países membros da OPEP, fixando esta em 29,3 milhões de barris por dia em 2015, mais 100.000 barris por dia do que o previsto em agosto, e em 30,3 milhões de barris por dia em 2016 (mais 200.000 barris do que há um mês), ou seja um crescimento anual de um milhão de barris por dia.

Apesar destes cálculos implicarem em 2016 mais do que a quota de produção conjunta da OPEP, fixada em 30 milhões de barris por dia, a denominada "procura da OPEP" é amplamente superada pela oferta atual da organização.

Segundo dados da OPEP, a organização produziu em agosto 31,54 milhões de barris por dia, mais 13.200 milhões de barris por dia do que no mês anterior e um novo máximo de extração.

Por outro lado, a OPEP reviu em baixa a produção de petróleo de países não membros da OPEP, principalmente devido a uma produção dos Estados Unidos menor que a prevista.

O excesso da oferta mundial de petróleo face a uma procura moderada, que provocou a queda dos preços desde meados do ano passado, também se reflete nas reservas comerciais de petróleo nos países industrializados da OCDE.

Em julho, aquelas reservas aumentaram para 2,93 milhões de barris por dia, mais 202 barris por dia do que a média dos últimos cinco anos, fazendo com que o período que permitiria satisfazer as necessidades energéticas dos referidos países aumentasse para 63,3 dias, quase mais cinco dias do que a média dos últimos cinco meses.

O barril de referência da OPEP desceu em agosto para níveis não registados há mais de seis anos, tendo o preço médio atingido 45,46 dólares, devido à evidência de uma oferta abundante e ao medo de uma redução da procura resultante das turbulências dos mercados financeiros chineses e de recessões em economias emergentes como o Brasil e a Rússia.

"Os desenvolvimentos recentes da economia mundial provocaram uma revisão em baixa do crescimento para 3,1% em 2015 e 3,4% em 2016", explica o relatório da OPEP.

"Enquanto o grupo de economias emergentes e em desenvolvimento foram o principal motor do crescimento nos anos recentes, tornou-se claro que o crescimento neste grupo de países está a desacelerar", adianta.

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.