sicnot

Perfil

Economia

Custo da mão-de-obra sobe 1,6% na zona euro

Os custos horários da mão-de-obra aumentaram 1,6% na zona euro e 1,9% na União Europeia (UE) no segundo trimestre do ano, face ao período homólogo de 2014, revela hoje o Eurostat.

(Arquivo)

(Arquivo)

Lusa

O gabinete oficial de estatísticas da UE mostra ainda que o custo da mão-de-obra aumentou, na zona euro, oito décimas nos primeiros três meses do ano, contra os 2,8% do último trimestre de 2011.

No primeiro trimestre de 2015, o indicador tinha aumentado 1,9% na zona euro e 2,3% na UE.

As principais subidas nos custos horários da mão-de-obra foram observadas na Letónia (7,9%), na Roménia (7,7%), na Bulgária (6,8%) e na Estónia (5,5%).

Já as quebras mais importantes verificaram-se na Grécia (-2,9%), em Chipre (-1,2%) e na Itália (-0,4%).

Em Portugal, o ritmo registado foi de 1,2%, o quinto mais baixo da UE, a par do Luxemburgo.

O índice de custo da mão-de-obra é um indicador conjuntural da evolução dos custos horários suportados pelos empregadores e é calculado dividindo o custo da mão-de-obra pelo número de horas trabalhadas.

Lusa