sicnot

Perfil

Economia

Custo da mão-de-obra sobe 1,6% na zona euro

Os custos horários da mão-de-obra aumentaram 1,6% na zona euro e 1,9% na União Europeia (UE) no segundo trimestre do ano, face ao período homólogo de 2014, revela hoje o Eurostat.

Empresas que apresentarem até hoje as declarações de remunerações de todos os trabalhadores abrangidos pelo salário mínimo nacional podem beneficiar da redução da TSU.

Empresas que apresentarem até hoje as declarações de remunerações de todos os trabalhadores abrangidos pelo salário mínimo nacional podem beneficiar da redução da TSU.

(LUSA/ ARQUIVO)

O gabinete oficial de estatísticas da UE mostra ainda que o custo da mão-de-obra aumentou, na zona euro, oito décimas nos primeiros três meses do ano, contra os 2,8% do último trimestre de 2011.

No primeiro trimestre de 2015, o indicador tinha aumentado 1,9% na zona euro e 2,3% na UE.

As principais subidas nos custos horários da mão-de-obra foram observadas na Letónia (7,9%), na Roménia (7,7%), na Bulgária (6,8%) e na Estónia (5,5%).

Já as quebras mais importantes verificaram-se na Grécia (-2,9%), em Chipre (-1,2%) e na Itália (-0,4%).

Em Portugal, o ritmo registado foi de 1,2%, o quinto mais baixo da UE, a par do Luxemburgo.

O índice de custo da mão-de-obra é um indicador conjuntural da evolução dos custos horários suportados pelos empregadores e é calculado dividindo o custo da mão-de-obra pelo número de horas trabalhadas.

Lusa

  • O impacto e as consequências do referendo em Itália
    1:02
  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.