sicnot

Perfil

Economia

FMI disponível para trabalhar com qualquer que seja o novo governo grego

O Fundo Monetário Internacional (FMI) mostrou-se hoje disponível para trabalhar com o novo governo grego, seja qual for o resultado das eleições legislativas de domingo, mas recusou esclarecer se vai participar no terceiro plano de resgate ao país.

O Banco da Grécia não pediu um aumento desta linha de liquidez, segundo fonte próxima dos bancos centrais da Zona Euro. (Arquivo)

O Banco da Grécia não pediu um aumento desta linha de liquidez, segundo fonte próxima dos bancos centrais da Zona Euro. (Arquivo)

© Yiannis Kourtoglou / Reuters

"Trabalhámos com o governo interino e iremos trabalhar com o governo, qualquer que seja o resultado [do escrutínio] deste fim de semana", declarou o porta-voz do FMI Gerry Rice, numa conferência de imprensa.

A três dias das eleições, o partido da Nova Democracia está praticamente empatado com o Syriza, o partido anti-austeridade que atribuiu ao FMI uma responsabilidade "criminal" pela crise económica da Grécia.

"Devemos respeitar o que se vai passar este fim de semana e as prerrogativas do governo grego e a sua vontade", acrescentou o porta-voz do FMI que participou em dois planos de ajuda financeira à Grécia de 2010.

Gerry Rice escusou-se contudo a esclarecer quando é que o FMI vai decidir se participa, ou não, no terceiro resgate, no valor de 86 milhões de euros, que a União Europeia aprovou no dia 14 de agosto.

A instituição, que deveria anunciar a sua intenção em outubro, exige reformas políticas a Atenas e aguarda, ao mesmo tempo, medidas para aliviar a dívida grega, que os líderes europeus estão relutantes em aceitar.

"A nossa posição não se alterou", disse Rice na quarta-feira, recusando indicar qualquer data para a decisão do Fundo.

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.