sicnot

Perfil

Economia

Dívida pública aumentou para 290 mil M€ em julho

A dívida pública atingiu 290 mil milhões de euros em julho, mais cerca de 1,3 mil milhões de euros do que em junho, segundo os dados do Banco de Portugal hoje divulgados.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

Em julho, a dívida do setor público não financeiro fixou-se em 290,033 mil milhões de euros, o que representa 1298 milhões de euros acima do registado em junho, tendo em conta a informação disponibilizada no Boletim Estatístico.

Quanto à dívida pública na ótica de Maastricht, a que conta para Bruxelas, esta foi de 227,112 mil milhões de euros em julho, mais cerca de 1,7 mil milhões do que no mês anterior.

Descontando deste valor os depósitos da administração pública, o montante é então 212,269 mil milhões de euros, neste caso mais 1,5 mil milhões de euros.

Para o mês de julho, o Banco de Portugal não refere o valor da dívida em percentagem do Produto Interno Bruto (PIB), uma vez que esse só é divulgado no final e cada trimestre. Em junho, a dívida na ótica de Maastricht tinha recuado para os 128,6% do PIB.

O Governo estima que a dívida pública se reduza para os 124,2% do PIB no final deste ano, uma previsão mais otimista do que a da Comissão Europeia, que antecipa que o endividamento público português feche o ano nos 130,2% do PIB.

Excluindo os depósitos da administração pública, o Governo prevê que a dívida pública seja de 116,5% do PIB no final de 2015.

Ainda quanto aos dados de Portugal hoje divulgados, olhando para o setor privado, o endividamento baixou em julho, ainda que ligeiramente.

A dívida das famílias caiu em julho 426 milhões de euros face a junho para 266,780 mil milhões de euros.

Redução houve também no endividamento dos particulares, de 314 milhões de euros para 145,834 mil milhões de euros.

Lusa

  • Mação volta a enfrentar dias de pânico
    3:33
  • Fogo obrigou à evacuação de 6 aldeias do concelho do Sardoal
    1:56

    País

    O incêndio que chegou ao Sardoal obrigou à evacuação de seis aldeias. As pessoas foram encaminhadas para as instalações da Santa Casa da Misericórdia e vão regressando ao longo do dia de hoje. A A23 foi reaberta de madrugada, depois de ter estado várias horas cortada nos dois sentidos .

  • Ministra admite que a maioria dos incêndios começaram por mão humana
    1:57

    País

    A Ministra da Administração Interna admitiu esta quarta-feira que a maioria dos incêndios deste ano começaram por mão humana, mas Constança Urbano de Sousa entende que é cedo para tirar outras conclusões. Já o vice-presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Adelino Gomes, diz que não há duvidas e fala em terrorismo organizado. 

  • Sismo na região de Lisboa sentido num raio de 150km
    3:19