sicnot

Perfil

Economia

Lagarde diz que riscos negativos para economia global aumentaram nos últimos meses

Os riscos para a economia global cresceram nos últimos meses, sobretudo devido ao abrandamento económico da China e também ao início previsto do ajustamento da política monetária norte-americana e britânica, afirmou hoje a diretora-geral do FMI.

© Handout . / Reuters

"Os riscos em baixa são maiores do que antes", afirmou Christine Lagarde numa conferência sobre os objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas, quando comentava o estado da economia mundial e o abrandamento recente da economia chinesa como um fator importante.

Além da China, que teve um mês de agosto difícil com episódios de grande volatilidade financeira e cujas autoridades surpreenderam com uma desvalorização do yuan, a diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI) sublinhou que "é provável" que a iminente subida das taxas de juro nos Estados Unidos e no Reino Unido também gere "turbulências".

Christine Lagarde destacou ainda que outra preocupação do Fundo é a crescente desigualdade de rendimentos: "Se queremos contar com um crescimento sustentável, uma desigualdade menor é muito melhor", disse.

O FMI vai realizar a próxima assembleia anual em Lima, no Perú, de 06 a 11 de outubro, altura em que vai apresentar as suas novas previsões de crescimento económico global.

Em julho, altura em que atualizou as últimas previsões, o Fundo tinha previsto que a economia mundial crescesse 3,3% este ano e 3,8% em 2016.

Lusa

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Primeiro-ministro sueco "surpreendido" com as declarações de Trump
    0:53

    Mundo

    O primeiro-ministro sueco ficou surpreendido com as declarações de Donald Trump, que, no fim de semana, se referiu a um suposto ataque terrorista no país escandinavo, relacionado com a imigração. Stefan Löfven fala na responsabilidade de usar os factos correctamente e diz que é preciso verificar a informação que é divulgada.

  • Angelina emociona-se ao falar da separação de Brad Pitt
    1:25
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46