sicnot

Perfil

Economia

Défice no final do 1º semestre de 2015 atingiu 4,7%

O défice orçamental atingiu 4,7% do PIB no final do primeiro semestre de 2015, segundo dados divulgados hoje pelo INE, um valor superior à meta de 2,7% estabelecida pelo Governo para a totalidade do ano.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

De acordo com as Contas Nacionais Trimestrais Por Setor Institucional, hoje divulgadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), "no conjunto do primeiro semestre de 2015, o saldo global das administrações públicas fixou-se em 4.092,9 milhões de euros, correspondendo a 4,7% do PIB", o que compara com um défice de 6,2% registado em igual período do ano passado.

Entre janeiro e junho deste ano, as administrações públicas registaram, em contas nacionais (a ótica que conta para Bruxelas), um défice de 4.092,9 milhões de euros, valor que compara com um défice de 5.286,7 milhões de euros verificado no período homólogo.

Para o conjunto de 2015, no Procedimento dos Défices Excessivos, também hoje divulgado pelo INE, mantém-se uma previsão de défice de 2,7% do PIB, sendo que este valor é da responsabilidade do Ministério das Finanças.

Correção: por lapso, a primeira versão desta notícia indicava que o défice tinha sido de 3,7% do PIB, o valor certo é 4,7% .

Com Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".