sicnot

Perfil

Economia

Lucro das seguradoras sobe 68% para 432 M€ no primeiro semestre

O resultado líquido das companhias de seguros que operam no mercado português subiu 68% para 432 milhões de euros nos primeiros seis meses do ano, face aos 257 milhões de euros registados em igual período de 2014, segundo a ASF.

SIC

Segundo a Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF), das 47 empresas de seguros que atuam em Portugal e que estão sob sua supervisão, 37 apresentaram resultados positivos.

Os números hoje apresentados pelo supervisor do setor segurador são semelhantes aos avançados no início do mês pela Associação Portuguesa de Seguradores (APS), que apontou para um lucro global do setor de 458 milhões de euros, uma subida homóloga superior a 70% face ao primeiro semestre de 2014.

A diferença é explicada pelo facto de nem todos os membros da APS serem supervisionados pela ASF.

A APS revelou na altura em que divulgou os seus números que a venda de dívida soberana durante o primeiro semestre deste ano foi a principal responsável para o crescimento do lucro das seguradoras que operam em Portugal

Quanto à margem de solvência, a ASF indicou hoje que a taxa de cobertura das empresas por si supervisionadas situou-se, no final de junho, em 216%.

"As entidades que exploram exclusivamente o ramo Vida apresentaram uma taxa de cobertura inferior à dos operadores dos ramos Não Vida (203% e 234%, respetivamente)", realçou a entidade liderada por José Almaça, acrescentando que "as empresas mistas apresentaram um rácio de cobertura de 221%".

Lusa

  • Governo enfrenta vaga de contestação
    2:35

    Economia

    O Governo enfrenta uma onda de contestação. Guardas prisionais, procuradores, professores, médicos e enfermeiros descontentes ameaçam com greves nos diferentes setores, já nos meses de março e abril.

  • Proposta criação de 77 mil empregos através de uma descida da TSU
    1:23
  • Bastonário dos médicos diz que a classe deixou de acreditar no ministro da Saúde
    2:24

    País

    Desde Março do ano passado que perto de mil médicos especialistas aguardam colocação nos hospitais. O concurso, prometido várias vezes pelo ministro da Saúde, não abriu ainda por falta de autorização do Ministério das Finanças. Amanhã, quinta-feira, um grupo destes médicos vai à Assembleia da República entregar uma carta que entretanto já seguiu para os ministros da Saúde e Finanças.

  • 296 mortos em 2 dias de bombardeamentos em Ghouta Oriental
    2:16
  • Tiroteio na Florida foi o 18.º registado em meio escolar nos EUA desde janeiro
    1:25