sicnot

Perfil

Economia

Poupança das famílias cai para 5% do rendimento disponível em junho - INE

A taxa de poupança das famílias diminuiu para os 5% no ano terminado em junho, abaixo dos 5,8% em que este indicador tinha ficado nos 12 meses concluídos no trimestre anterior, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

© Dado Ruvic / Reuters


De acordo com as Contas Nacionais Trimestrais por Setor Institucional, hoje divulgadas pelo INE, a taxa de poupança das famílias equivalia a 5% do rendimento disponível no final do segundo trimestre de 2015, um valor que compara com uma taxa de poupança de 5,8% no final do trimestre anterior.

A capacidade de financiamento das famílias diminuiu para os 2,1% do Produto Interno Bruto (PIB) no ano acabado no segundo trimestre de 2015, ficando abaixo dos 2,7% verificados no trimestre anterior.

Para este resultado "contribuiu sobretudo a redução da poupança corrente", que decorre do facto de a despesa de consumo final (+1%) ter crescido mais do que o rendimento disponível (+0,1%).

Segundo o INE, "o crescimento reduzido do rendimento disponível" das famílias deve-se ao "efeito conjugado da diminuição dos rendimentos de propriedade recebidos e do aumento das contribuições sociais pagas, que compensaram o crescimento das remunerações recebidas".

No setor das sociedades não financeiras, a capacidade de financiamento fixou-se nos 0,5% do PIB no ano terminado no final de junho, menos 0,6 pontos percentuais do que no trimestre anterior.

Este desempenho "refletiu sobretudo a diminuição das transferências de capital recebidas e o aumento das remunerações pagas", de acordo com o INE.

Já o setor das sociedades financeiras apresentou, no ano terminado no segundo trimestre, uma capacidade de financiamento de 5,1% do PIB, ligeiramente abaixo dos 5,2% registados nos 12 meses concluídos no trimestre anterior.

  • Japão ganha nova esperança ao derrotar a Colômbia (2-1)

    Mundial 2018 / Colômbia

    No primeiro jogo do grupo H, a Colômbia foi derrotada pelo Japão. Um dos momentos altos do jogo aconteceu logo ao minuto 4 quando, na sequência de uma falta de Carlos Sanchez, o árbitro assinalou um penálti a favor da equipa japonesa. O colombiano levou um cartão vermelho, depois de ter intercetado um remate do Japão com a mão. Apesar da desvantagem numérica, a Colômbia iguala o marcador aos 39 minutos com um livre de Quintero. Contudo, Yuya Osako colocou o Japão novamente em vantagem aos 73 min.

  • Hospitais públicos à beira da rutura
    2:28
  • Repitam comigo: Portugal vai ser campeão do Mundo
    4:56
  • OMS inclui dependência dos videojogos na lista de doenças mentais

    Mundo

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) incluiu a dependência de videojogos na lista de doenças mentais, uma possibilidade que tinha sido prevista no início do ano e que foi anunciada esta segunda-feira. Este pode ser mais um argumento para os pais limitarem o tempo de acesso dos filhos às consolas, computadores e todos os dispositivos com videojogos.

    SIC

  • "Estou a ser posta porta fora (...) faço o que vocês me disserem"
    2:43