sicnot

Perfil

Economia

Brasil em "declínio dramático" no índice de competitividade

O Brasil desceu 18 lugares no índice mundial de competitividade de 2015-2016, divulgado hoje pelo Fórum Económico Mundial e que classifica a queda do país como "um declínio dramático".

Jorge Saenz

Atualmente na 75.ª posição entre 140 países (no ano passado ocupava a 57.ª), o Brasil está em 103.º lugar no que se refere a equipamentos básicos, em 55.º no que respeita a potenciadores de eficiência e em 64.º no que concerne aos fatores de inovação e sofisticação, revela o documento.

No documento lê-se que o Brasil, tal como dois outros países latino-americanos, a Bolívia e El Salvador, "sofrem com a deterioração das instituições e o fraco desempenho macroeconómico".

Ainda de acordo com o relatório, o país tem como fatores "mais problemáticos" para o desenvolvimento de negócios a elevada carga fiscal, a legislação laboral restritiva e a corrupção, com os analistas a destacarem o peso dos "escândalos" nesta última vertente.

Com "baixas perspetivas de crescimento", o Brasil beneficia, contudo, da dimensão do seu mercado, sendo ainda destacadas a literacia tecnológica e a melhoria significativa na qualidade das infraestruturas e transportes aéreos (subiu 18 lugares, para 95.º).

Os analistas do Fórum Económico Mundial assinalam, por outro lado, a necessidade de "importantes reformas" para providenciar melhor qualidade na educação.

O índice mundial de competitividade - que avalia 12 pilares (da educação aos mercados financeiros) - é liderado pela Suíça, seguida de Singapura e dos Estados Unidos.

Lusa

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.