sicnot

Perfil

Economia

França tem quase um milhão de carros VW afetados pelas emissões fraudulentas

O grupo Volkswagen anunciou hoje que em França há 948.064 veículos equipados com os motores afetados pela manipulação de dados de emissões levada a cabo pela empresa em todo o mundo.

© XXSTRINGERXX xxxxx / Reuters

Uma porta-voz do grupo Volkswagen disse à agência EFE que os carros afetados incluem as marcas Volkswagen (574.259 unidades), Seat (93.388), Audi (189.322), Skoda (66.572) e Volkswagen Veículos Comerciais (24.523).

Os clientes dos veículos serão contactados "rapidamente nos próximos dias", acrescentou a porta-voz, no qual a empresa vai colocar à disposição um número de telefone específico para gerir o caso junto dos clientes em França.

A ministra francesa do Ambiente, Ségolène Royal, que na semana passada disse que iria fazer testes aleatórios para verificar se os carros a circular em França não têm dispositivos de manipulação, sublinhou hoje que esses controles vão ser efetuados em empresas de aluguer de automóveis e em particulares que se voluntariem.

Esta decisão surge após a Volkswagen ter admitido que 11 milhões de veículos em todo o mundo tinham sido equipados com o motor de tipo EA189, na qual as autoridades dos Estados Unidos detetaram um 'software' que manipulava os testes de níveis de emissões de gases poluentes.

O escândalo manchou o nome da Volkswagen, deixando-a exposta a milhares de milhões de dólares em multas nos Estados Unidos, com investigações desde a Noruega até à Índia, o que levou a empresa a uma desvalorização de um terço do seu valor em bolsa numa semana.

Na última sexta-feira, após uma maratona de reuniões de crise, o Conselho de Supervisão da líder de mercado mundial de automóveis designou o presidente da Porsche, Matthias Mueller, para substituir Martin Winterkorn como presidente executivo do grupo alemão

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • "Juntos por Todos" hoje no palco em Lisboa
  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.