sicnot

Perfil

Economia

Governo britânico vai vender restante capital que detém no Lloyds

O Governo britânico anunciou esta segunda-feira que vai vender o resto do capital que o Estado ainda detém no banco Lloyds, através de uma operação pública de venda de ações.

(Arquivo)

(Arquivo)

Matt Dunham / AP

O Lloyds teve de ser intervencionado e, por essa razão, o Estado britâncio ficou com mais de 40% do capital. Agora, já só restam 12% e é essa fatia que vai ser vendida nos próximos meses.

Tratam-se de ações no valor total de 2700 milhões de euros, naquele que é o maior processo de privatização no Reino Unido desde os anos 80.

O dinheiro será utilizado para reduzir a dívida pública.

  • Lloyd's confirma fecho de 150 balcões e despede nove mil funcionários

    Economia

    O Lloyds confirmou o fecho de 150 balcões durante os próximos três anos e vai despedir nove mil funcionários. Parte do plano de estratégia do banco britânico, liderado por António Horta Hosório, foi revelado na apresentação de resultados quando revelou que vai investir 1,3 mil milhões de euros em tecnologia digital. No terceiro trimestre do ano, os lucros do banco ascenderam os 952 milhões de euro enquanto as perdas caíram. Ainda assim, o Lloyds conseguiu 1,1 mil milhões de euros para indemnizar os clientes fazendo um custo total de cerca de 14 mil milhões de euros. O Lloyds já fechou 630 agências e atualmente opera com cerca de duas mil.

  • O poder da linguagem corporal nos tribunais
    9:12
  • Fomos conhecer o novo Samsung S8
    1:42

    Mundo

    Depois da crise dos telemóveis Samsung Note 7 com bateria defeituosa que podia explodir, a marca tinha que lançar um aparelho inovador. O S8 foi anunciado esta quarta-feira em Londres. O repórter da SIC, Lourenço Medeiros, foi ver como é.

    Enviado SIC