sicnot

Perfil

Economia

Trabalhadores da Air France agridem dirigentes quando estes anunciavam despedimentos

Dezenas de trabalhadores da Air France entraram hoje na sede do grupo e agrediram membros da direção, quando estava a ser apresentada uma reestruturação que prevê a eliminação de perto de 3 mil postos de trabalho em dois anos.

Jacques Brinon

Enquanto o presidente da Air France, Frédéric Gagey, teve de abandonar de forma precipitada a reunião ao ver entrar os trabalhadores, estes rodearam o diretor de recursos humanos, Xavier Broseta, e rasgaram-lhe a camisa.

A direção disse que os incidentes provocaram sete feridos, um dos quais (um segurança) em estado grave, condenou o ocorrido e anunciou que vai apresentar queixa por "violência agravada".

Os sindicatos tinham convocado uma paralisação e uma manifestação à porta da sede social da Air France, situada nas imediações do aeroporto parisiense de Roissy-Charles de Gaulle.

No interior decorria uma reunião na qual a direção explicava aos representantes dos sindicatos os seus planos de ajustamento, que passam pela redução de 10% da oferta de voos, o que se traduzirá na supressão de 2.900 postos de trabalho.

Segundo a agência Efe, um grupo de trabalhadores conseguiu ultrapassar as barreiras de segurança que impediam a entrada no local da reunião, o que levou à suspensão da mesma.

A companhia pretendia prolongar as horas de voo dos pilotos, mas na semana passada deu por encerradas as negociações, apontando a intransigência dos representantes sindicais.

A empresa francesa considera que metade das suas rotas de longo curso são deficitárias e que necessita de melhorar a produtividade para se tornar mais competitiva.

O grupo Air France-KLM é o segundo maior grupo europeu de transporte aéreo a seguir à companhia alemã Lufthansa.

Lusa

  • "Nobel é um incentivo para toda uma nação"
    1:19

    Mundo

    O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos recebeu ao início da tarde na Noruega o prémio pelo trabalho que desenvolveu junto das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, FARC. As cerimónias são este sábado e marcadas pela ausência do Nobel da Literatura, Bob Dylan.

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55

    Football Leaks

    Com o escândalo dos agentes de futebol a dar que falar, o Expresso revela este sábado os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa. O nome da empresa de que é administrador, a Energy Soccer, surge na investigação em transferências de jogadores que envolvem o Futebol Clube do Porto num conflito de interesses.

  • Sporting critica decisão sobre vouchers antes do dérbi
    2:11

    Desporto

    A pouco mais de 24 horas do dérbi, o polémico caso dos vouchers volta a abalar as relações entre o Sporting e o Benfica. Os "leões" dizem que é falso que a UEFA tenha rejeitado a queixa contra as águias. O Comité Disciplinar do organismo europeu do futebol considerou que não há qualquer ato ilícito nas ofertas dos encarnados a árbitros.Mas para o diretor de comunicação do Sporting, a UEFA decidiu apenas não avançar com um processo porque está em curso uma investigação em Portugal.