sicnot

Perfil

Economia

Trabalhadores da Air France agridem dirigentes quando estes anunciavam despedimentos

Dezenas de trabalhadores da Air France entraram hoje na sede do grupo e agrediram membros da direção, quando estava a ser apresentada uma reestruturação que prevê a eliminação de perto de 3 mil postos de trabalho em dois anos.

Jacques Brinon

Enquanto o presidente da Air France, Frédéric Gagey, teve de abandonar de forma precipitada a reunião ao ver entrar os trabalhadores, estes rodearam o diretor de recursos humanos, Xavier Broseta, e rasgaram-lhe a camisa.

A direção disse que os incidentes provocaram sete feridos, um dos quais (um segurança) em estado grave, condenou o ocorrido e anunciou que vai apresentar queixa por "violência agravada".

Os sindicatos tinham convocado uma paralisação e uma manifestação à porta da sede social da Air France, situada nas imediações do aeroporto parisiense de Roissy-Charles de Gaulle.

No interior decorria uma reunião na qual a direção explicava aos representantes dos sindicatos os seus planos de ajustamento, que passam pela redução de 10% da oferta de voos, o que se traduzirá na supressão de 2.900 postos de trabalho.

Segundo a agência Efe, um grupo de trabalhadores conseguiu ultrapassar as barreiras de segurança que impediam a entrada no local da reunião, o que levou à suspensão da mesma.

A companhia pretendia prolongar as horas de voo dos pilotos, mas na semana passada deu por encerradas as negociações, apontando a intransigência dos representantes sindicais.

A empresa francesa considera que metade das suas rotas de longo curso são deficitárias e que necessita de melhorar a produtividade para se tornar mais competitiva.

O grupo Air France-KLM é o segundo maior grupo europeu de transporte aéreo a seguir à companhia alemã Lufthansa.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.