sicnot

Perfil

Economia

Unicer fecha fábrica em Santarém com cerca de 150 trabalhadores

O Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Bebidas e Tabacos de Portugal (Sintab) revelou hoje que a Unicer vai fechar o centro de produção de refrigerantes, em Santarém, que emprega entre 150 e 170 trabalhadores.

(Reuters/Arquivo)

(Reuters/Arquivo)

O responsável do Sintab pela região de Lisboa, Rui Matias, adiantou à Lusa que os trabalhadores da fábrica de refrigerantes foram informados esta manhã da intenção da administração de fechar as portas da Rical - Empresa Produtora de Refrigerantes e Águas até maio de 2016.

"Estamos muito preocupados. A notícia é brutal para 150 famílias", afirmou o sindicalista, adiantando que a administração da Unicer terá apresentado a possibilidade de uma dezena de trabalhadores poderem ser integrados na unidade de Leça do Balio, Matosinhos.

Na reunião com os trabalhadores, os responsáveis da Unicer terão ainda referido a possibilidade de uma empresa localizada na imediações poder vir a empregar 20 a 25 trabalhadores que entretanto serão dispensados, referiu Rui Matias.

"Vamos acompanhar o processo para ver como se desenrola, quais as razões apresentadas pela administração e condições dadas aos trabalhadores", adiantou.

Em 2013, a Unicer encerrou a sua fábrica de cerveja em Santarém, deslocalizando a produção para Leça do Balio, como parte do projeto de consolidação industrial das cervejas da empresa para melhorar a eficiência e competitividade da empresa.

Contactada pela Lusa, fonte da Unicer adiantou que estava a decorrer uma reunião com trabalhadores, remetendo esclarecimentos para mais tarde.

Lusa

  • Rui Vitória não espera facilidades frente ao Tondela
    1:34

    Desporto

    O líder do campeonato, o Benfica, recebe este domingo o último classificado, o Tondela. Na conferência de antevisão do encontro, Rui Vitória afirmou que não espera facilidades. O treinador do Benfica falou ainda de Sebastian Coates.

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.