sicnot

Perfil

Economia

ANA recusa voltar a pagar taxa turística à Câmara de Lisboa

A empresa ANA-Aeroportos de Portugal informou hoje que não vai pagar em 2016 a Taxa Turística criada pela Câmara Municipal de Lisboa, como fez este ano.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

"Não. Para o próximo ano, a Câmara de Lisboa tem de arranjar outra solução, porque a ANA não se compromete a pagar", disse fonte da empresa à agência Lusa.

A mesma fonte frisou que isso já "tinha sido dito na altura" (da decisão de pagar este ano) e a ANA "mantém a mesma opinião".

A 30 de março, a ANA assumiu o pagamento da Taxa Turística criada em novembro de 2014 pela Câmara Municipal de Lisboa, num valor entre 3,6 a 4,4 milhões de euros.

O acordo assinado entre as partes implicava que a Taxa Turística não fosse cobrada individualmente a cada turista que chegue à capital através de avião, sendo antes paga pela ANA-Aeroportos de Portugal.

A criação da Taxa Turística em Lisboa previa a cobrança de um euro a quem chegasse ao aeroporto ou ao porto da capital e sobre as dormidas.

A autarquia lisboeta voltou a incluir a Taxa Turística no orçamento para 2016 e prevê uma receita total de 15,7 milhões de euros, mais do dobro do previsto para 2015.

Na quinta-feira, o vereador das Finanças da Câmara de Lisboa anunciou que, a partir do próximo ano, vai começar a ser cobrada uma taxa aos turistas que pernoitem na cidade, com o valor máximo de sete euros.

A Lusa contactou com a Associação de Hotelaria de Portugal, mas fonte da AHP disse que querem ler primeiro o orçamento da câmara e depois tomam uma posição.

Lusa

  • Primeiro-ministro hoje na cidade da Praia 

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, está hoje em Cabo Verde para a a IV cimeira bilateral entre Portugal e aquele país africano, aproveitando a passagem pela cidade da Praia para inaugurar a escola portuguesa.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.