sicnot

Perfil

Economia

BCE considera prematuro discutir alargamento do programa de compra de dívida

O Banco Central Europeu (BCE) considera prematuro discutir um reforço do seu programa de compra de dívida, mas está preparado para agir quando chegar o momento, declarou hoje o dirigente Benoît Coeuré.

"É prematuro discutir isso", disse Coeuré, membro da direção do BCE, em entrevista ao canal de televisão CNBC, sobre um possível alargamento do 'Quantitative Easing' (QE), o programa alargado de compra de ativos lançado em março com o objetivo de impulsionar a economia da zona euro e estimular a inflação.

"Se houver necessidade (de um aumento), temos de estar preparados", afirmou, acrescentando que é dever do BCE "estar preparado para qualquer tipo de situação".

Desde março que o BCE compra mensalmente cerca de 60 mil milhões de euros de dívida pública e privada, mas a inflação tem-se mantido muito baixa, o que tem levado alguns analistas a anteciparem um reforço do programa, ou com um aumento do volume de compras ou com um prolongamento da sua duração.

Quando anunciou o programa, Mario Draghi, presidente do BCE, disse que estaria em vigor pelo menos até setembro de 2016.

O QE e as outras medidas de política monetária adotadas pelo BCE - taxas de juro baixas, empréstimos a bancos europeus - "têm um efeito lento na economia, ainda é cedo para avaliar o efeito do que fizemos nos últimos anos", considerou Coeuré.

O Conselho de Governadores do BCE realiza na próxima semana em Malta uma reunião de política monetária.

Lusa

  • "O futuro da Autoeuropa não está em causa"
    0:43

    Economia

    O secretário de Estado do Trabalho apelou a que os partidos não se intrometam nas negociações entre os trabalhadores e a administração da Autoeuropa. Em entrevista à Edição da Noite da SIC Notícias, Miguel Cabrita afastou a hipótese de estar em causa o encerramento da fábrica de Palmela. 

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28