sicnot

Perfil

Economia

Dell compra EMC e cria líder mundial do setor da tecnologia

A informática norte-americana Dell vai comprar a empresa de armazenamento de dados EMC por cerca de 67 mil milhões de dólares, criando a líder mundial do setor da tecnologia, indicaram hoje as duas empresas num comunicado conjunto.

© Bazuki Muhammad / Reuters

A compra "vai criar a maior empresa integrada de tecnologia do mundo largamente controlada por privados", sublinha o comunicado.

A empresa "vai ser uma líder nas áreas extremamente atrativas com altas taxas de crescimento do mercado das tecnologias da informação", avaliado em 2.000 mil milhões de dólares, "com estratégias de produtos complementares, equipas de vendas e investigação", adianta o comunicado.

Os acionistas da EMC, a maior fornecedora do mundo de sistemas de armazenamento de dados vão receber cerca de 33,15 dólares por ação, precisa o comunicado.

A nova empresa "vai ficar excecionlamente bem posicionada para crescer nas áreas mais estratégicas da próxima geração de tecnologias de informação.

Segundo o acordo, a Dell e os proprietários desta - o fundador da Dell, Michael Dell bem como as sociedades de investimento MSD Partners e Silver Lake-- vão adquirir a EMC enquanto a VMware vai continuar a estar cotada em bolsa.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.