sicnot

Perfil

Economia

Nobel da Economia atribuído a Angus Deaton

A Real Academia Sueca das Ciências distinguiu hoje com o Prémio Nobel da Economia Angus Deaton. O trabalho do professor da Universidade de Princeton foi premiado "pela sua análise na área do consumo, pobreza e bem-estar".

DR

Angus Deaton numa ilustração divulgada pela Real Academia Sueca das Ciências

Angus Deaton numa ilustração divulgada pela Real Academia Sueca das Ciências

nobelprize.org

Revelando enorme satisfação e um grande sentido de humor, Angus Deaton respondeu às perguntas dos jornalistas depois de ter sido contactado pelos responsáveis da Real Academia Sueca. Entre as várias declarações, Deaton não diabolizou o consumo, dizendo em resposta a uma das questões que não lhe cabe o papel de dizer às pessoas se devem ou não consumir mais ou menos.

Angus Deaton nasceu em Edimburgo, Escócia, a 19 de outubro de 1945, mas tem cidadania norte-americana e britânica e é investigador e professor na célebre Universidade de Princeton, nos Estados Unidos.

"Para elaborar políticas económicas que promovam o bem-estar e reduzam a pobreza, devemos primeiro perceber as escolhas de consumo individuais. Angus Deaton melhorou esse entendimento melhor do que ninguém", afirmou a Real Academia de Ciências.

"Relacionando as escolhas individuais específicas e os resultados coletivos, a sua investigação contribuiu para transformar os domínios da microeconomia, da macroeconomia e da economia do desenvolvimento", acrescentou.

A obra de Deaton gira em torno de três questões essenciais: como os consumidores repartem as suas despesas, quanto se poupa e quanto se gasta no conjunto da sociedade e por fim como avaliar o bem-estar individual.

Em 2014, o Nobel da Economia distinguiu o francês Jean Tirole, mas os norte-americanos dominam a lista de premiados dos últimos anos. Só uma mulher recebeu até agora este prémio, Elinor Ostrom, norte-americana, distinguida em 2009.

O Nobel da Economia encerra a atribuição dos prémios deste ano, que distinguiram entre outros a bielorrussa Svetlana Alexievitch na Literatura e um grupo de defensores do diálogo democrático na Tunísia com o Nobel da Paz.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.