sicnot

Perfil

Economia

Nobel da Economia atribuído a Angus Deaton

A Real Academia Sueca das Ciências distinguiu hoje com o Prémio Nobel da Economia Angus Deaton. O trabalho do professor da Universidade de Princeton foi premiado "pela sua análise na área do consumo, pobreza e bem-estar".

DR

Angus Deaton numa ilustração divulgada pela Real Academia Sueca das Ciências

Angus Deaton numa ilustração divulgada pela Real Academia Sueca das Ciências

nobelprize.org

Revelando enorme satisfação e um grande sentido de humor, Angus Deaton respondeu às perguntas dos jornalistas depois de ter sido contactado pelos responsáveis da Real Academia Sueca. Entre as várias declarações, Deaton não diabolizou o consumo, dizendo em resposta a uma das questões que não lhe cabe o papel de dizer às pessoas se devem ou não consumir mais ou menos.

Angus Deaton nasceu em Edimburgo, Escócia, a 19 de outubro de 1945, mas tem cidadania norte-americana e britânica e é investigador e professor na célebre Universidade de Princeton, nos Estados Unidos.

"Para elaborar políticas económicas que promovam o bem-estar e reduzam a pobreza, devemos primeiro perceber as escolhas de consumo individuais. Angus Deaton melhorou esse entendimento melhor do que ninguém", afirmou a Real Academia de Ciências.

"Relacionando as escolhas individuais específicas e os resultados coletivos, a sua investigação contribuiu para transformar os domínios da microeconomia, da macroeconomia e da economia do desenvolvimento", acrescentou.

A obra de Deaton gira em torno de três questões essenciais: como os consumidores repartem as suas despesas, quanto se poupa e quanto se gasta no conjunto da sociedade e por fim como avaliar o bem-estar individual.

Em 2014, o Nobel da Economia distinguiu o francês Jean Tirole, mas os norte-americanos dominam a lista de premiados dos últimos anos. Só uma mulher recebeu até agora este prémio, Elinor Ostrom, norte-americana, distinguida em 2009.

O Nobel da Economia encerra a atribuição dos prémios deste ano, que distinguiram entre outros a bielorrussa Svetlana Alexievitch na Literatura e um grupo de defensores do diálogo democrático na Tunísia com o Nobel da Paz.

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41