sicnot

Perfil

Economia

Depósitos das famílias caem 0,8% de julho para agosto atingindo 136,7 mil M€

Os depósitos das famílias atingiram os 136.759 milhões de euros em agosto, menos 0,78% do que no mês anterior, enquanto os depósitos das empresas aumentaram 1,24% para os 30.372 milhões de euros neste período.

(Arquivo)

(Arquivo)

MIGUEL A. LOPES

Os números foram hoje divulgados pelo Banco de Portugal e indicam que, no caso dos depósitos dos particulares, apesar da queda de 0,78% face a julho, os 136.759 milhões de euros que as famílias tinham em depósitos em agosto correspondem a um aumento de 2,2% em relação ao período homólogo de 2014.

Desde o início do ano, os depósitos dos particulares aumentaram 2,98%, uma vez que, em dezembro de 2014, os depósitos das famílias ascendiam a 132.805 milhões de euros.

Já no caso das empresas, os depósitos ascenderam a 30.372 milhões de euros em agosto, um aumento de 1,24% face ao mês anterior e de 3,1% se comparado com o mesmo mês do ano passado.

Em dezembro de 2014, os depósitos das empresas correspondiam a 30.334 milhões de euros, o que significa que, desde o início do ano, aumentaram 0,125%.

Considerando tanto as famílias como as empresas, em agosto deste ano, os bancos detinham 167.131 milhões de euros em depósitos, uma queda de 0,42% face ao mês anterior, mas um aumento de 2,4% em relação a agosto de 2014, altura em que os depósitos ascendiam a 163.219 milhões de euros.

Em julho deste ano, os depósitos dos particulares e das empresas como um todo atingiram o valor mais alto desde 1989, o primeiro ano para o qual o Banco de Portugal divulga este indicador, atingindo os 167.835 milhões de euros nesse mês.

Quanto às novas operações, em agosto, as famílias contratualizaram 2.418 milhões de euros em novos depósitos e as empresas contratualizaram 6.175 milhões de euros, totalizando os novos depósitos realizados os 8.593 milhões de euros.

Lusa