sicnot

Perfil

Economia

Dívida dos municípios cai para mínimos dos últimos oito anos

A dívida global dos municípios caiu 488,5 milhões de euros em 2014 em relação ao ano anterior, representando o menor valor dos últimos oito anos, segundo o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, apresentado esta terça-feira em Lisboa.

A dívida dos municípios, em 2014, totalizou 6234 milhões de euros, com uma redução de 488,5 milhões de euros, traduzindo-se na "menor dívida dos últimos oito anos", relacionada principalmente com fornecedores, explicou o presidente do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA).

A dívida dos municípios, em 2014, totalizou 6234 milhões de euros, com uma redução de 488,5 milhões de euros, traduzindo-se na "menor dívida dos últimos oito anos", relacionada principalmente com fornecedores, explicou o presidente do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA).

SIC

A redução da dívida dos 308 municípios, sem contar com as empresas municipais, "deve-se essencialmente à dívida de curto prazo", enquanto os valores de médio e longo prazo se mantiveram, salientou João Carvalho, que coordenou o anuário dos municípios.

A dívida dos municípios, em 2014, totalizou 6234 milhões de euros, com uma redução de 488,5 milhões de euros, traduzindo-se na "menor dívida dos últimos oito anos", relacionada principalmente com fornecedores, explicou o presidente do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), que realizou o estudo em conjunto com investigadores da Universidade do Minho.

Segundo o anuário, 69 municípios excederam o limite da dívida total estipulado na Lei das Finanças Locais, que é de 1,5 vezes a média da receita dos três anos anteriores.

O documento adianta que, destes, 12 municípios ficaram mesmo obrigados a contrair empréstimos para saneamento financeiro, porque a dívida total, em dezembro de 2014, variava "entre 2,25 e três vezes a média da receita corrente cobrada nos três anos anteriores".

O documento identificou ainda que 16 municípios "deveriam ter aderido ao procedimento de recuperação financeira municipal", por apresentarem uma dívida total superior a três vezes a média da receita no último triénio.

Apesar do Fundo de Apoio Municipal (FAM) ainda não estar totalmente disponível em 2014, dois municípios beneficiaram do apoio transitório de urgência deste programa: Aveiro (sete milhões de euros) e Vila Nova de Poiares (0,5 milhões).

Outra autora do estudo, Maria José Fernandes, indicou que, no universo das empresas municipais, existiam em 2012, 108 empresas em situação de incumprimento, enquanto, em 2014, foram identificadas 17, levando a processos de dissolução e a que as autarquias "repensassem o seu modelo de gestão".

Os municípios receberam em 2014 menos 354 milhões de euros do Estado, mas continuam a depender de uma forma significativa destas transferências, que representam globalmente 41% das receitas municipais.

Em contrapartida, houve um aumento de 264 milhões de euros arrecadados através dos impostos, nomeadamente através do IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) e do IMT (Imposto Municipal sobre Transmissões Onerosas do Património).

Como aspeto positivo, os investigadores apontaram a diminuição do recurso dos municípios a empréstimos bancários, para 393 milhões de euros em 2014. Em 2013 tinham chegado aos 776 milhões de euros.

João Carvalho destacou que "esta é uma visão global", porque há uma tendência para que os municípios mais pequenos sejam mais dependentes do Estado, enquanto "os 24 grandes municípios dependem maioritariamente dos impostos e taxas que cobram".

O município mais pequeno, Corvo, depende em 97% das transferências do Estado, exemplificou.

A maioria das receitas dos municípios é gasta em aquisição de bens e serviços (cerca de 30%), em despesas com o pessoal e na aquisição de bens de capital.

"Este ano [2014], todas ou quase todas as despesas diminuíram, o que é algo a assinalar", disse, realçando que "as despesas com pessoal são ainda significativas em relação às despesas globais".

Nesse ano, as câmaras aumentaram em 704 milhões de euros as amortizações das dívidas à banca e em que houve uma melhor relação entre as receitas cobradas e as despesas previstas.

O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2014 é publicado com o apoio da Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC) e a colaboração do Tribunal de Contas.

O documento foi hoje apresentado na conferência "A política, os políticos e a gestão dos dinheiros públicos", promovida OCC (ex-OTOC-Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas) e pela rádio TSF, na Universidade Católica de Lisboa.

Além do anuário dos municípios, a equipa do IPCA apresentou pela primeira vez o Anuário Financeiro das Freguesias Portuguesas 2014.

Lusa

  • Dívida das autarquias caiu 370 milhões de euros em 2013
    1:02

    Economia

    É a conclusão do Anuário Financeiro dos Municípios, um estudo apresentado esta manhã. O Porto é destacado como um exemplo ao nível da eficiência financeira, enquanto Portimão e Aveiro são dos casos mais preocupantes. Apesar da redução, a dívida global ainda é de 8 mil milhões de euros e no caso das empresas municipais até subiu, disse João Carvalho, Coordenador do Anuário Financeiro dos Municípios.

  • Família Aveiro na inauguração do Aeroporto Cristiano Ronaldo
    2:34

    País

    A decisão de dar o nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto da Madeira divide opiniões. Contudo, na cerimónia de inauguração desta quarta-feira só se ouviram aplausos. Os madeirenses juntaram-se à porta do aeroporto para ver e receber o melhor jogador do mundo. Também a família do jogador esteve na Madeira para apoiar Ronaldo.

  • A (polémica) mudança de nome do aeroporto da Madeira
    2:00

    País

    O aeroporto da Madeira é desde esta quarta-feira aeroporto Cristiano Ronaldo. O Presidente da República e o primeiro-ministro estiveram juntos na homenagem ao futebolista. A alteração não é consensual entre os madeirenses.

  • O busto de Ronaldo que virou piada no mundo inteiro
    2:04

    País

    No dia em que foi formalizado o novo nome do aeroporto da Madeira, foi também conhecido o busto em bronze de Cristiano Ronaldo e que, desde logo, começou a provocar reações em todo o mundo. As críticas da imprensa internacional não são propriamente positivas e a internet aproveitou para dar contornos humorísticos à criação.

  • A história de um dos maiores fãs de Cristiano Ronaldo
    5:52

    Desporto

    Um dos maiores fãs de Cristiano Ronaldo não perdeu a oportunidade de se deslocar à Madeira, para conhecer o ídolo e o local onde Cristiano nasceu e cresceu. Lucas Mendes é brasileiro, tem apenas 23 anos e criou a página de fãs de Ronaldo mais seguida no Brasil.

  • Os seus descontos para a Segurança Social estão em ordem?
    7:50
    Contas Poupança

    Contas Poupança

    4ª FEIRA JORNAL DA NOITE

    Os portugueses estão cada vez mais preocupados com a reforma. O valor que se vai receber depende dos descontos que se fizerem para a Segurança Social. Mas há contabilistas que cometem burlas com o dinheiro dos clientes, há esquecimentos, e empresas que deixam de pagar as contribuições por falta de verbas. O Contas Poupança explica-lhe como pode ver neste instante se todos os seus descontos estão nos cofres da Segurança Social, e corrigir algum erro antes que seja tarde demais.

  • "Não há razão para fingirmos que hoje é um dia feliz"
    1:55

    Brexit

    Depois de receber esta quarta-feira a notificação do Brexit, o presidente do Conselho Europeu antecipou negociações difíceis. Donald Tusk diz que agora é preciso minimizar os prejuízos para os cidadãos europeus e para as empresas.

  • "Não há recuo possível"
    2:30

    Brexit

    O processo de saída do Reino Unido da União Europeia começou esta quarta-feira, com a ativação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa. A notificação de Theresa May foi feita por carta a Donald Tusk e a primeira-ministra disse que não recuo possível. O processo de negociações levará dois anos e a saída do Reino Unido da União Europeia ficará concluída em 2019.