sicnot

Perfil

Economia

Dublin apresenta Orçamento para 2016 com descida de impostos e aumento de despesa

O Governo irlandês apresenta hoje uma proposta de Orçamento de Estado para 2016 que inclui, pela primeira vez em anos, uma importante descida de impostos e um aumento significativo dos gastos públicos.

Michael Noonan

Michael Noonan

Reuters

O executivo de coligação entre conservadores e trabalhistas pretende assim suavizar a austeridade que marcou a política económica desde que chegou ao poder em fevereiro de 2011, três meses depois do anterior Governo pedir um resgate à União Europeia (UE) e ao Fundo Monetário Internacional (FMI) no valor de 85.000 milhões de euros.

Dublin abandonou com êxito o programa de ajuda em 2013 e a economia nacional voltou a crescer, agora mais do que a maioria dos parceiros comunitários, tendo levado o ministro das Finanças, Michael Noonan, a fazer o que os analistas classificaram como um Orçamento de Estado para 2016 "benigno" e "familiar".

No ano passado, Noonan apresentou o Orçamento de Estado para 2015 cujo objetivo era situar o défice público abaixo dos 3% do Produto Interno Bruto (PIB), como é pedido por Bruxelas, e em consequência viu-se obrigado, afirmou, a fazer um ajustamento avaliado em 2.000 milhões de euros.

Este ano, a poucos meses da realização de eleições gerais e perante o bom andamento da economia, o ministro conservador prevê injetar cerca de 1.500 milhões de euros.

Esta injeção, segundo os conservadores, servirá para eliminar alguns dos impostos mais impopulares introduzidos no início da crise económica em 2008 e reformar também os escalões do imposto sobre o rendimento.

O primeiro-ministro, o democrata-cristão Enda Kenny, ainda não quis anunciar a data das próximas eleições, mas tudo indica que deverão ocorrer na próxima primavera.

Até ao momento, os indicadores económicos jogam a favor da coligação de Governo, que afirma ter conseguido fazer com que o PIB cresça atualmente a um ritmo próximo dos 5% e reduzir a dívida pública de 120% do PIB em 2012 para os atuais 100%.

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.