sicnot

Perfil

Economia

Taxistas defendem coima de 4 mil euros para transporte "ilegal e clandestino"

A Federação Portuguesa de Táxis (FPT) defendeu hoje a aplicação de uma coima de 4.000 euros no momento em que seja "detetada a fraude de transporte ilegal e clandestino" de passageiros, nomeadamente através da utilização da aplicação Uber.

Arquivo

Arquivo

SIC

Em declarações à agência Lusa hoje, em Lisboa, o presidente da FPT denunciou que, além da empresa de transportes que utiliza a aplicação Uber, existem "muitos outros carros" a circular nas grandes cidades a prestar o mesmo serviço sem autorização, nomeadamente "táxis comprados no interior do país por meia dúzia de tostões" e que não estão licenciados para realizarem o transporte de passageiros.

"Considerando que o próprio IMT (Instituto de Mobilidade e dos Transportes) reconhece [esta situação] e as autoridades da administração pública dizem que não podem ter um polícia nem um fiscal atrás deste tipo de transporte, nós viemos apresentar uma solução, que é mexer nas coimas, para que elas, por si, sejam um fator de dissuasão", disse Carlos Ramos à Lusa, após uma reunião com o presidente do IMT.

O presidente da FPT defendeu que a coima seja aplicada no momento em que a infração é detetada pelas autoridades.

"Ou seja, que o condutor, o dono do carro e os intermediários deste tipo de serviços, uma vez detetada a fraude, sejam penalizados com coimas de 4.000 euros cada um", explicou Carlos Ramos, acrescentando que esse valor "tem de ser depositado" ou pago de imediato e que só posteriormente é que o tribunal será chamado a decidir quem terá razão.

Segundo o presidente da FPT, esta medida já foi adotada em Espanha com êxito, acreditando que, caso seja implementada em Portugal, possa ser a solução para o transporte ilegal de passageiros, principalmente aquele realizado através da aplicação da Uber.

"A exemplo do que se está a passar neste momento em Madrid, se qualquer um de nós ligar a plataforma para Madrid ou para Barcelona, não se vê Uber nas ruas porque foi isto que eles fizeram. A medida é por si só dissuasora. E tem de se depositar de imediato o dinheiro para se evitar a litigância e depois os tribunais que decidam quem tem razão", defendeu Carlos Ramos.

A FPT entende que a proposta hoje apresentada "alivia a administração pública", a qual "teve "a aceitação de princípio por parte do IMT", que a fará chegar a quem de direito.

Caso a proposta não avance e nada seja feito para inverter a situação pelo poder político - a FPT espera reunir futuramente com o novo Governo e com os partidos com assento parlamentar -, nem pela administração pública, os taxistas salientam que terão de pensar noutras formas de fazer ouvir a sua voz.

"Espera-se que se não houver respostas favoráveis por parte do poder central e da administração pública, naturalmente nós temos de pensar o que é que teremos de fazer para levar a bom porto estas medidas, que são coerentes e razoavelmente aceitáveis pelo poder central", sublinhou Carlos Ramos.

Ficou agendada nova reunião entre a Federação Portuguesa de Táxis e o presidente do IMT para daqui a três semanas, para abordar este e outros assuntos.

Lusa

  • Défice cai 1.900 milhões até agosto

    Economia

    O défice das administrações públicas foi de 2.034 milhões de euros até agosto, uma "melhoria de 1.901 milhões" face ao mesmo período de 2016, segundo o Governo, que justifica com aumento superior a 4% da receita.

  • Coreia do Norte acusa Trump de declarar guerra

    Mundo

    A Coreia do Norte acusou hoje o Presidente norte-americano de ter "declarado a guerra". O chefe da diplomacia norte-coreana ameaçou abater todo e qualquer bombardeiro dos EUA que se aproxime do território.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.

  • Atores recriam cena em que um homem é vítima de violência doméstica
    1:35
  • Ministério Público admite eventual detenção do presidente do governo da Catalunha
    2:24
  • "Bispo vermelho"

    "Recebia trabalhadores e sindicalistas, batia à porta de políticos e empresários, andava pelas ruas da cidade ao encontro dos que das ruas da cidade faziam casa". Joaquim Franco evoca Manuel Martins, o "bispo vermelho".

    Joaquim Franco

  • Apreendidos quase 7.000 comprimidos ilegais vendidos pela internet
    1:43

    País

    O Infarmed e a Autoridade Tributária apreenderam perto de 7.000 unidades de comprimidos ilegais.A apreensão aconteceu no âmbito de uma operação internacional da Interpol de combate aos medicamentos ilegais vendidos pela internet, explicou à SIC Luís Sande e Castro, diretor da Unidade de Inpeção do Infarmed.

  • Criar galinhas na cozinha, guerras no fogão, e drones dentro de casa
    7:28
  • Passageiro detido com 1 kg de ouro no reto

    Mundo

    Os funcionários da alfândega do aeroporto de Colombo, Sri Lanka, estranharam o comportamento de um passageiro que "caminhava com dificuldade". Um exame completo revelou a valiosa carga que levava escondida... no tubo intestinal.