sicnot

Perfil

Economia

Conselho de Finanças Públicas piora previsões de crescimento a partir de 2016

O Conselho de Finanças Públicas (CFP) reviu hoje em alta ligeira a previsão de crescimento para este ano, para os 1,7%, mas espera agora um crescimento inferior da economia portuguesa entre 2016 e 2019.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

No relatório "Finanças Públicas: Situação e Condicionantes 2015-2019", hoje publicado e que atualiza a edição divulgada em março, o CFP prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 1,7% em 2015 (ligeiramente acima dos 1,6% previstos em março).

Para 2016 e para 2017, projeta-se um crescimento de 2,1% em cada um dos anos (abaixo dos 2,3% em 2016 e dos 2,4% em 2017 antecipados anteriormente). Para 2018, o CFP espera um crescimento económico de 1,9% (contra os 2,2% previstos em março) e, para 2019, antecipa um crescimento de 1,8% (abaixo dos 2,2% anteriormente esperados).

O Governo previu em abril de 2014, no Programa de Estabilidade, que o PIB cresça 1,6% este ano, acelerando o ritmo de crescimento para os 2% em 2016 e estabilizando nos 2,4% nos três anos seguintes.

No documento, que assume um cenário de políticas invariantes, ou seja, considera apenas as medidas de política económica e orçamental já adotadas e as medidas legislativas para o horizonte de 2015 a 2019, o CFP refere que "mantém a perspetiva de recuperação moderada da economia portuguesa, embora reveja em baixa o crescimento no médio prazo".

Apesar da revisão em baixa da evolução da atividade económica este ano, para os anos seguintes, o CFP "mantém o perfil de recuperação da economia, mas com taxas de crescimento inferiores às anteriormente publicadas, ampliando-se as diferenças ao longo do horizonte de projeção".

A instituição liderada por Teodora Cardoso acrescenta que "o crescimento projetado resulta totalmente do contributo da procura interna, enquanto a procura externa dará um contributo negativo, embora melhorando ao longo de todo o período".

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.