sicnot

Perfil

Economia

China empresta 5,2 mil milhões de euros a Angola

O Governo angolano anunciou hoje que o acordo estabelecido com a China em junho prevê a atribuição a Angola de um crédito a rondar os seis mil milhões de dólares [5,2 mil milhões de euros], a aplicar em investimento público no país.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Stringer . / Reuters

A informação foi prestada na Assembleia Nacional pelo vice-Presidente da República de Angola, Manuel Vicente, em representação do chefe de Estado, na anual mensagem sobre o estado da nação, no arranque do novo ano parlamentar, devido à "indisposição" de José Eduardo dos Santos.

"Contraíram-se também créditos à China no valor de aproximadamente seis mil milhões de dólares norte-americanos [5,2 mil milhões de euros], destinados a investimento público nos domínios da educação, saúde, água, energia elétrica e estradas, tendo sido já aprovado pelo executivo o plano operacional para assegurar a execução de projetos identificados em 2016 e em 2017", disse Manuel Vicente.

Até agora, e apesar da insistência dos partidos da oposição, não era conhecido o valor destes acordos, fechados durante a visita de Estado de José Eduardo dos Santos à China.

No discurso do chefe de Estado, lido pelo vice-Presidente, foi esclarecido ainda que "até ao presente momento" o valor da dívida pública angolana corresponde a cerca de 45,8% do Produto Interno Bruto (PIB) projetado para 2015.

Angola enfrenta uma crise financeira e económica devido à forte quebra da cotação internacional do barril de crude no mercado internacional, o que provocou também uma crise cambial, pela redução de entrada de divisas no país e fez disparar a inflação, que em termos acumulados, de um ano, já ultrapassa os 11%.

No mesmo discurso, também devido à situação petrolífera, foi ainda anunciada uma revisão oficial em baixa, para 4%, da previsão do crescimento do PIB, face aos anteriores 6,6% apontados no Orçamento Geral do Estado de 2015, revisto em março.

Lusa

  • Atirador canadiano mata combatente do Daesh a 3,5km de distância

    Mundo

    Um atirador das Forças Especiais do Canadá matou um combatente do Daesh com um tiro disparado a 3,5 quilómetros de distância, no passado mês de maio, no Iraque. O Comando de Operações Especiais canadiano garantiu à BBC que a distância do disparo, realizado com sucesso, é já considerada um recorde na história militar.

  • Revelada a verdadeira identidade de Banksy?

    Cultura

    O músico e produtor Goldie pode ter revelado a identidade do artista mais conhecido por Banksy, durante uma entrevista ao podcast do rapper Scroobius Pip. Goldie referiu Robert Del Naja de forma acidental e os fãs acreditam que a identidade do artista britânico foi finalmente desvendada.

  • "Mãe, por favor, para de dizer asneiras. Não quero que leves um tiro"
    0:51

    Mundo

    O Departamento de Investigação da Polícia do Minnesota divulgou esta sexta-feira um vídeo com imagens de um incidente que levou à morte de um afro-americano pela polícia, nos Estados Unidos da América. Em julho de 2016 um polícia atingiu mortalmente Philando Castile, de 32 anos, durante uma operação de controlo rodoviário. O homem procurava os documentos de identificação quando o polícia disparou quatro tiros. Nas imagens é possível ver o desespero da filha da companheira de Philiando Castile, minutos depois de ter visto o padrasto a morrer. O agente responsável pela morte de Castile foi absolvido pelo Tribunal na semana passada.

  • Depois da "provocação", o acidente em cadeia
    0:43

    Mundo

    Um vídeo de um acidente numa autoestrada em Santa Clarita, na Califórnia (EUA), está a tornar-se viral nas redes sociais. Nas imagens é possível ver um motociclista a dar um pontapé num carro que seguia à sua frente. Como forma de "retribuição", o carro vira na direção da mota mas bate no separador e depois numa carrinha que acabou por capotar. Segundo a imprensa norte-americana o condutor da carrinha foi levado para o hospital com ferimentos ligeiros. Já a pessoa que conduzia a mota seguiu o seu caminho.