sicnot

Perfil

Economia

Lesados do BES "perplexos" com acusações de "agressões, tumultos e insurreições"

Alguns dos lesados de papel comercial do GES, vendido através dos balcões do BES, dizem que estão a assistir "com perplexidade" à notificação das autoridades para prestarem declarações sobre "agressões, tumultos e insurreições" de que poderão vir a ser acusados.

"Retirem o dinheiro dos bancos portugueses no 1.º de outubro 2015 às 11H00" é uma das "palavras de ordem do protesto", de acordo com o comunicado do Movimento dos Emigrantes Lesados do BES/Novo Banco. (Arquivo)

"Retirem o dinheiro dos bancos portugueses no 1.º de outubro 2015 às 11H00" é uma das "palavras de ordem do protesto", de acordo com o comunicado do Movimento dos Emigrantes Lesados do BES/Novo Banco. (Arquivo)

© Hugo Correia / Reuters

Num comunicado, o advogado de 467 lesados, Nuno da Silva Vieira, revela que se está a assistir "à notificação de lesados de papel comercial do BES para prestarem declarações na qualidade de denunciados relativamente a vários crimes" e que, "de acordo com os primeiros interrogatórios, os lesados poderão vir a ser acusados de agressões, tumultos e insurreições".

Para o advogado, esta ação das autoridades é uma "forma de intimidação", já que viola "um direito constitucional à manifestação", sublinhando que, "de acordo com a mais assente jurisprudência sobre o assunto, o direito à manifestação pode ser feito através de protestos na via pública, com voz, abrangendo gestos, emblemas insígnias, bandeiras, cantos, gritos, aclamações, entre outras formas sem que nunca se possa excluir o silêncio".

Nuno da Silva Vieira frisa que "as imagens que passam pela comunicação social têm mostrado pessoas erguidas na sua dignidade, muitas vezes empurradas e escorraçadas pelas forças públicas, muitas vezes assistidas por se esvaírem em sofrimento e nada mais".

O representante dos lesados do papel comercial do GES pede a "intervenção urgente das mais altas instâncias da governação e da República", afirmando que estão a ser atingidas "proporções desconformes com um Estado de Direito".

No entanto, Silva Vieira acrescenta que os lesados "irão apresentar-se para prestar declarações, com a máxima dignidade", mas não deixarão "de processar aqueles" que julgam "responsáveis por esta tentativa de silenciar vozes".

  • Catalunha vs Espanha
    29:35

    Grande Reportagem SIC

    2017 ficará como o ano da Catalunha e de como a região espanhola foi falada em todo o mundo, por causa do grito de independência que não aconteceu. O jornalista Henrique Cymerman esteve na Catalunha e foi um dos únicos repórteres do mundo que conseguiu chegar ao esconderijo do presidente demissionário do Governo catalão, Carles Puigdemont, em Bruxelas.

  • Tiroteio em Espanha causa três mortos

    Mundo

    Um tiroteio na cidade espanhola de Teruel, na região de Aragão, fez esta quinta-feira três mortos, entre os quais dois elementos da Guardia Civil. O atirador está em fuga.

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • Os Simpsons já sabiam em 1998 que a Fox iria pertencer à Disney

    Cultura

    Os Simpsons acertaram outra vez. Algo que tem acontecido regularmente nos últimos tempos, com a eleição de Donald Trump, o aparecimento do vírus Ébola ou o escândalo dos Panama Papers. Desta vez, a previsão remonta a 1998, quando a série previu que a 20th Century Fox iria pertencer à Disney.

    SIC