sicnot

Perfil

Economia

Angola já perdeu quase 7,8 mil ME em receitas do petróleo em 2015

A receita fiscal angolana com a exportação de petróleo caiu 51,9 por cento até setembro, face a 2014, apesar do aumento da quantidade exportada, devido à crise da queda da cotação do crude no mercado internacional.

© Stringer . / Reuters

A informação resulta de relatórios mensais do Ministério das Finanças, compilados hoje pela agência Lusa, sobre a arrecadação de receita fiscal com a exportação de crude entre janeiro e setembro, período em que entraram nos cofres angolanos 1,102 biliões de kwanzas (cerca de 7,1 mil milhões de euros).

Já nos primeiros nove meses de 2014, e apesar de uma quebra de produção na altura, Angola tinha arrecadado 2,29 biliões de kwanzas (14,9 mil milhões de euros) em receitas fiscais com a exportação de petróleo, o que se traduziu, comparando com este ano, numa descida para menos de metade (51,9%).

Desta diferença resulta que entraram nos cofres angolanos menos quase 7,8 mil milhões de euros (à taxa de câmbio atual) em 2015, face ao período entre janeiro e setembro do ano anterior.

Em causa está a crise da cotação internacional do barril de crude que se faz sentir desde o final de 2014, cuja quebra agravou as contas angolanas, obrigando a aumentar o endividamento externo do país, o segundo maior exportador da África subsaariana, que já ultrapassa os 48% do Produto Interno Bruto (PIB).

No sentido contrário, Angola exportou 599.111.030 de barris de petróleo em nove meses, quando no mesmo período, mas de 2014, esse registo foi de 444.005.128 barris, um aumento homólogo de 9,2%.

O preço médio de cada barril exportado por Angola continua em quebra e entre janeiro e setembro cifrou-se em 54,08 dólares, quando a média de 2015 foi superior a 100 dólares.

Em causa estão números sobre a receita arrecadada com o Imposto sobre o Rendimento do Petróleo (IRP), Imposto sobre a Produção de Petróleo (IPP), Imposto sobre a Transação de Petróleo (ITP) e receitas da concessionária nacional.

Os dados constantes neste relatório do Ministério das Finanças resultam das declarações fiscais submetidas à Direção Nacional de Impostos pelas companhias petrolíferas, incluindo a concessionária nacional angolana, a empresa pública Sonangol.

O petróleo garantiu em 2014 cerca de 70% das receitas fiscais angolanas, mas este ano não deverá ultrapassar os 36,5%, de acordo com as projeções governamentais, devido à quebra na cotação do barril de crude.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.