sicnot

Perfil

Economia

Multa de 694 M€ para Crédit Agricole por violar embargos dos EUA

O banco Crédit Agricole vai pagar uma multa de 787,3 milhões de dólares (694 milhões de euros) por ter violado os embargos norte-americanos impostos ao Sudão, Irão, Cuba e Birmânia, anunciaram hoje reguladores dos Estados Unidos.

Reuters

Reuters

© Stephane Mahe / Reuters

Esta punição financeira faz parte de um acordo concluído com quatro autoridades dos Estados Unidos que acusavam o banco francês de ter feito transações em dólares entre 2003 e 2008 em nome de entidades ou pessoas abrangidas pelas sanções económicas impostas por Washington.

"O Crédit Agricole envolveu-se numa série de procedimentos para contornar as sanções norte-americanas e enganar os reguladores", refere Anthony Albanese, dirigente dos serviços financeiros de Nova Iorque, citado num comunicado.

De acordo com o regulador, o banco "aceitou pedidos dos clientes para dissimular as suas identidades".

O banco vai reforçar os seus procedimentos de controlo e comprometeu-se a não cometer infrações similares. Em troca, as autoridades devem renunciar a uma ação penal, o que permite à instituição bancária prosseguir normalmente determinadas atividades, como gerir ativos de fundos de pensões.

As operações litigiosas em causa ultrapassam os 32 mil milhões de dólares e foram efetuadas em filiais em Londres, Paris, Singapura, Hong Kong e Genebra do Crédit Agricole CIB, o banco de financiamento e investimento do grupo.

Muitos dos dirigentes do banco envolvidos já deixaram o Crédit Agricole, mas as autoridades norte-americanas exigiram que um responsável ainda em funções seja afastado.

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Dominado incêncio no centro de tratamento de resíduos da Tratolixo
    1:55

    País

    O fogo na Tratolixo, em Trajouce, deflagrou esta segunda-feira à noite. As chamas foram controladas a meio da manhã pelos bombeiros. No local estão 133 operacionais, apoiados por 51 veículos. O fogo não fez vítimas nem danos materiais. O vento dificultou o combate às chamas.

  • Duas execuções no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.