sicnot

Perfil

Economia

Portugal regressa hoje aos mercados

Portugal regressa hoje ao mercado para emitir até 1.250 milhões de euros, através de dois leilões de Bilhetes de Tesouro a três e a 11 meses, segundo a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública.

Os dois leilões têm um montante indicativo global entre 1.000 e 1.250 milhões de euros, maturidades a 22 de janeiro e a 23 de setembro de 2016 e representam a primeira ida ao mercado para financiamento de curto prazo deste último trimestre do ano.

A instituição liderada por Cristina Casalinho espera arrecadar até 3.750 milhões de euros em Bilhetes de Tesouro até ao final do ano, emitindo entre 1.000 e 1.250 milhões de euros uma vez por mês.

No último leilão a três meses, que ocorreu a 19 de agosto, Portugal colocou 400 milhões de euros a uma taxa de juro negativa (-0,013%), abaixo da taxa positiva de 0,044% registada no anterior leilão comparável, que se realizou em junho.

No mais recente leilão a 11 meses, que decorreu na mesma data, o IGCP emitiu 750 milhões de euros a uma taxa de 0,021%, abaixo da taxa registada no leilão comparável anterior, de 0,159%, que também se realizou em junho.

Lusa

  • Marcelo não comenta proposta sobre nomeação do governador do BdP
    0:14

    Economia

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar a proposta do grupo de trabalho para a reforma da supervisão financeira, que recomenda que o governador do Banco de Portugal seja nomeado pelo Presidente da República. Marcelo não quis comentar o assunto esta quarta-feira durante a tomada de posse do Reitor da Universidade de Lisboa.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.