sicnot

Perfil

Economia

Taxa de juro e prestação média do crédito à habitação voltam a cair em setembro, indica INE

A taxa de juro implícita e a prestação média vencida dos contratos de crédito à habitação continuaram a diminuir em setembro, fixando-se em 1,228% e 239 euros, respetivamente, informa hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

SIC/Arquivo

SIC/Arquivo

Em agosto, a taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação tinha-se fixado em 1,242%, enquanto a prestação média vencida para a globalidade dos contratos tinha sido de 240 euros.

A taxa de juro implícita no crédito à habitação mantém uma tendência decrescente desde há 16 meses.

Segundo o INE, nos contratos celebrados nos últimos três meses a taxa de juro implícita situou-se em 2,317% em setembro (2,331% em agosto) e o valor médio da prestação foi de 315 euros (309 euros em agosto).

No mais relevante destino de financiamento - aquisição de habitação - a taxa de juro implícita no conjunto de contratos registou um decréscimo de 0,012 pontos percentuais (p.p.) face a agosto, situando-se em 1,238%, sendo que nos contratos celebrados nos últimos três meses atingiu 2,271% (2,282% no mês anterior).

Em setembro, o decréscimo de um euro do valor médio da prestação vencida para o conjunto dos contratos de crédito à habitação, para 239 euros, ficou a dever-se à componente juros.

De acordo com o instituto, o montante de capital médio em dívida para a totalidade dos contratos de crédito à habitação foi 52.363 euros em setembro, menos 81 euros do que em agosto, enquanto nos contratos celebrados nos últimos três meses se fixou em 84.974 euros (84.536 euros no mês anterior).

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.