sicnot

Perfil

Economia

Air France pode estar a preparar-se para despedir mais do que o anunciado, dizem sindicatos

A Air France pode estar a prepara-se para despedir mais do que os 2.900 trabalhadores anunciados no início desta semana. De acordo com a agência Reuters, esse número poderá chegar aos 5.000.

© Jacky Naegelen / Reuters

De acordo com o sindicato, citado pela agência Reuters, a Air France não deu quaisquer garantias quanto ao número total de trabalhadores que irão para a rua até 2017.

Escreve a Reuters que uma fonte do sindicato desconfia que a empresa prepara-se para despedir 5.000 pessoas.

No início da semana, Alexandre de Juniac, CEO da Air France, anunciava um plano de reestruturação social da transportadora aérea francesa que prevê que sejam despedidos no total 2.900 trabalhadores nos próximos dois anos.

Numa primeira fase, e já no próximo ano, vão para a rua cerca de mil trabalhadores, por mútuo acordo. Os restantes em 2017, o que, segundo órgãos de comunicação social franceses, irá aumentar as tensões sociais na transportadora aérea.

A Air France emprega atualmente 52 500 trabalhadores.

  • Bernardo Silva no City? O que Pep Guardiola disse ao português na Champions
    0:34
  • A promessa e a peregrinação do Presidente no Luxemburgo
    2:28
  • "O Brasil não parou e não vai parar"
    1:33

    Mundo

    O Presidente do Brasil diz ter condições para continuar à frente do Palácio do Planalto. Num vídeo publicado no Twitter, Michel Temer garante que o país não parou, nem vai parar, mas há uma nova gravação que pode comprometer o futuro do chefe de Estado.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57