sicnot

Perfil

Economia

Estado arrecada mais de 29 milhões em impostos até setembro

O Estado arrecadou mais de 29.000 milhões de euros em impostos até setembro, mais 5,3% do que no mesmo período de 2014, mais de dois terços através das receitas do IRS e do IVA, segundo a DGO.

© Dado Ruvic / Reuters

De acordo com a síntese de execução orçamental hoje divulgada pela Direção-Geral do Orçamento (DGO), a receita fiscal líquida acumulada do Estado ascendeu a 29.016 milhões de euros até setembro, mais 1.451,7 milhões de euros (+5,3%) do que os 27.564,3 milhões de euros amealhados no mesmo período de 2014.

De acordo com a entidade liderada por Manuela Proença, "este crescimento superou o objetivo de aumento anual da receita fiscal para o ano de 2015 (5,1%)".

Ainda assim, destaque para a queda nas receitas provenientes do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS), que apresentou uma queda de 0,9% (menos 84,9 milhões de euros) até setembro, face ao mesmo período de 2014: no terceiro trimestre deste ano o Estado arrecadou 9.378,1 milhões de euros com este imposto, quando no mesmo período do ano passado tinha amealhado 9.463 milhões de euros.

A DGO aponta que esta queda "inverte a trajetória de recuperação verificada nos meses anteriores" e justifica-a com a "descida das retenções na fonte aplicáveis aos trabalhadores das administrações públicas, designadamente em virtude da suspensão das reduções remuneratórias ocorrida em 2014".

Já a receita acumulada em sede de Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas (IRC) apresentou um crescimento de 13,5%, de 3.379,4 milhões de euros no terceiro trimestre de 2014 para 3.837 milhões de euros no mesmo período deste ano, devido à "melhoria da atividade económica, mas também do alargamento da base provocado pelo sistema e-fatura e do maior controlo dos inventários das empresas e dos reembolsos indevidos de IRC", escreve a DGO.

Ainda nos impostos diretos, destaque para a Contribuição sobre o Sector Bancário (cuja receita aumentou 13,7%) e para a Contribuição Extraordinária sobre o Setor Energético.

Já no que diz respeito aos impostos indiretos, a receita do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) cresceu 8,5%, ao subir de 10.284,4 milhões de euros até setembro de 2014 para 11.153,6 milhões de euros no mesmo período deste ano, uma melhoria que a DGO volta a justificar com a "recuperação da atividade económica e a crescente eficácia das novas medidas de combate à fraude e evasão fiscais, quer na perspetiva da cobrança, quer no maior controlo dos reembolsos indevidos".

"Só no mês de setembro, a receita líquida do IVA cresceu 50 milhões de euros face a setembro de 2014, suportada pelo desempenho da cobrança voluntária mensal", destaca a entidade.

Registou-se ainda um crescimento da receita de outros impostos indiretos, com especial destaque para os aumentos de 7,0% para 1.681 milhões de euros do ISP Imposto Sobre Produtos Petrolíferos (ISP), de 23,9% para 431,7 milhões de euros do Imposto Sobre Veículos (ISV) e de 6,1% para 214,3 milhões de euros do Imposto Único de Circulação (IUC).

No entanto, a DGO registou uma descida na receita arrecadada com o Imposto sobre o Tabaco (IT): até setembro, o montante proveniente deste imposto desceu 5% para os 970,3 milhões de euros, quando no mesmo período de 2014 significava 1.021,1 milhões de euros.

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.