sicnot

Perfil

Economia

Pesca da sardinha prolonga-se até 31 de dezembro

A pesca da sardinha vai ser prolongada até 31 de dezembro, até ao limite de 9000 toneladas, segundo um despacho hoje publicado no Diário da República, que aumenta também os limites diários das descargas.

(Arquivo)

(Arquivo)

O Governo decidiu em agosto reduzir as quantidades máximas de descarga, para evitar o esgotamento precoce da quota fixada para cada organização de pescadores, mas a pesca de sardinha está interdita em várias regiões do país que atingiram os limites locais de captura, como Peniche, Nazaré e Algarve.

O diploma hoje publicado volta a rever o limite diário, desta vez em alta, tendo em conta que a sardinha descarregada se destina sobretudo ao abastecimento da indústria conserveira e que "as capturas apresentam um bom rendimento em algumas zonas da costa onde a pesca ainda decorre".

Os limites diários passam a ser de 2,5 toneladas para embarcações com comprimento igual ou inferior a nove metros; 4,5 toneladas para barcos com comprimento superior a nove metros e inferior a 16; e de seis toneladas para embarcações com mais de 16 metros.

No ano passado, a pesca da sardinha foi suspensa a 20 de setembro, por esgotamento de quota, a que seguiu um período de defeso biológico, tendo sido retomada a partir de março de 2015.

  • Português de 15 anos morre em estância de esqui em Espanha

    País

    Um jovem português morreu esta quarta-feira numa estância de esqui, em Espanha. O rapaz de 15 anos queixou-se de dores de cabeça e foi transportado para a Unidade de Cuidados de Saúde da Estância de Esqui, onde acabou por morrer.

    Em desenvolvimento

  • Europa num clima de tensão parecido ao dos anos que antecederam a 2.ª Guerra Mundial
    2:18

    Mundo

    O populismo e a demonização do outro estão a conduzir a Europa a um clima de tensão semelhante ao dos anos que antecederam a 2.ª Guerra mundial. A conclusão é do relatório anual da Amnistia internacional, que denuncia ainda que 2016 foi um ano de "implacável miséria e medo" para milhões de pessoas. Embalados pelo discurso do medo, vários governos recuaram nos direitos humanos.