sicnot

Perfil

Economia

EDP Renováveis lucra 99,6 M€ nos primeiros nove meses do ano

A EDP Renováveis registou lucros de 99,6 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, praticamente duplicando o resultado obtido no período homólogo de 2014, quando obteve 52,9 milhões de euros.

Em comunicado enviado hoje ao regulador do mercado em Portugal, a CMVM, a elétrica portuguesa dirigida por Manso Neto indica que nos primeiros nove meses do ano as suas receitas cresceram 16%, para 1.079 mil milhões de euros.

O aumento das receitas, explicou a EDP-R, deveu-se à "maior produção (+37 milhões de euros face aos nove meses de 2014), ao preço médio de venda (+ 31 milhões de euros face a 2014) e à evolução cambial (mais 80 milhões de euros)".

"Os outros proveitos operacionais totalizaram 126 milhões de euros (mais 105 milhões de euros face a 2014), explicado principalmente por 102 milhões de euros de ganhos subsequentes à aquisição de controlo de certos ativos da ENEOP", acrescentou a elétrica.

Os custos operacionais (Opex) da EDP-R atingiram os 423 milhões de euros (+ 114 milhões face a 2014), "devido maioritariamente aos abates e a efeitos cambiais".

De janeiro a setembro, a EDP-R produziu 15 TeraWatts/hora de energia limpa, "um aumento de 4% face aos 14,4 TWh nos primeiros nove meses de 2014, com o efeito positivo das adições de capacidade (+1,1 TWh) a mitigar o menor recurso eólico no período. No período o fator de utilização foi de 28% contra os 29% dos nove meses de 2014".

Ainda assim, a produção desceu 4% em Espanha e 1% em Portugal.

"Em Espanha, a EDPR produziu 3,7 TWh (-4% face a 2014), dos quais 92% foram gerados por capacidade com complemento", explicou a empresa, acrescentando que em Portugal a produção nos nove meses "totalizou 1.218 GWh (-1%), dado o menor fator de utilização (27% contra os 30% de 2014), ainda que superior ao esperado" para o período em análise.

O preço de venda médio em Portugal foi de 104,9 euros por cada Megawatt/hora, uma quebra face ao preço médio de 106,7 euros em 2014 e "refletindo a consolidação da ENEOP", adianta a EDP-R. As vendas de eletricidade em Portugal também desceram 3%, de 131 milhões de euros para 127,7 milhões de euros.

O EBITDA (Resultados antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) da empresa cresceu 22%, para 782 milhões de euros, com a margem de EBITDA a aumentar de 69% para 72%.

Lusa

  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.