sicnot

Perfil

Economia

Grupo Impresa regressa aos lucros no 3º trimestre do ano

O grupo Impresa, a que pertence a SIC e SIC Notícias, teve um lucro de 416 mil euros no terceiro trimestre do ano.

SIC

Este é um resultado favorável comparando com os resultados negativos de 384 mil euros no mesmo período do ano passado.

Contabilizando os primeiros nove meses do ano, o lucro é de 1,1 milhões de euros, enquanto que, em 2014 era de 5,6 milhões.

Em comunicado, é destacado o efeito positivo do desempenho do Jornal da Noite da SIC e, ainda, das novelas Mar Salgado e Coração de Ouro. Relativamente à dívida do grupo, esta voltou a cair na comparação anual.

  • Silva Carvalho lamenta que relatório sobre Pinto Balsemão tenha sido tornado público
    1:41

    País

    O antigo director do Serviço de Informações de Defesa lamenta que tenha vindo a público um relatório secreto sobre a vida privada de Francisco Pinto Balsemão. O documento terá sido produzido no auge da guerra empresarial entre a Impresa, de Balsemão, e a Ongoing, onde Jorge Silva Carvalho já trabalhava. O antigo espião garante que não pediu esse relatório, que considera um lixo.

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.